Informação nutricional: a metade da informação.

Para quem não sabe, a informação nutricional nas embalagens dos alimentos é obrigatória segundo a RDC nº40 de 21 de março de 2001 da ANVISA, que é a Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Através desta resolução e de outras, o consumidor possui o direito ao acesso das informações nutricionais de quase todos os alimentos disponíveis à venda. Sendo assim, você tem o direito a saber quantas calorias tem o produto que você está consumindo, bem como seu teor de fibras, carboidratos, gorduras e proteínas, como observa-se no exemplo abaixo:


Isso parece uma grande conquista de direitos do consumidor e de garantia de saúde para a população. Mas conte-me agora: você sabe quanto de proteína você precisa comer em um dia? Você sabe a diferença do teor de gorduras saturadas e gorduras totais? Faz idéia da quantidade de fibras que podem solucionar um eventual problema intestinal?

Então você me fala: mas Jess, as embalagens também trazem a porcentagem ao lado, que são os valores recomendados. Você já observou que eles são para uma dieta de 2000 kcal diárias? E você sabe qual é a necessidade nutricional do seu corpo? Bom, antes de deixá-los tontos com tantos questionamentos, vamos a um fato:

Um determinado produto que não irei identificar (e que NÃO é o da foto acima) trazia não só as usuais informações nutricionais, como também dicas de saúde. O produto era um desses salgadinhos que as crianças adoram, e no verso da embalagem, um personagem explicava para que serviam os nutrientes citados. E trazia a seguinte inscrição:

“O ácido fólico protege contra defeito do tubo neural e pode ser útil na redução dos riscos de doenças cardiovasculares.”

O que diabos é o tubo neural? Bom, ele é desenvolvido no embrião durante a terceira semana de gestação da mãe. A partir deste tubo é que é desenvolvido todo o sistema nervoso central, o cérebro e a medula.

Agora é a hora de você se perguntar: e o que esta informação estava fazendo numa embalagem de alimento direcionados para o público infantil? Bom meu amigo, neste caso, eu acho que a pessoa deve ter googleado: “Ácido fólico serve para” e deve ter colocado na embalagem a primeira coisa que apareceu na pesquisa, pois não é possível que isso foi escrito por um nutricionista, a informação está deveras fora de contexto.

Bom, de certo este produto aparentemente é aconselhado para gestantes, o que de fato não é, devido aos altos teores de sódio (comuns em salgadinhos do gênero). Com tanto sódio, é piada falar que tem ácido fólico que é útil na redução dos riscos de doenças cardiovasculares”. Caso você não saiba, o sódio é o maior inimigo dos hipertensos e seu consumo excessivo pode piorar o quadro de hipertensão e gerar doenças cardiovasculares. Alguma grávida quer ter eclâmpsia aqui?

Acho a informação nutriocional de grande valor, pois além de ajudar as pessoas durante um tratamento nutricional, ou orientá-las de alimentos que devem evitar, ela também é um grande instrumento para a análise dietética, por parte dos nutricionistas. Porém, o que se nota é que, uma mãe mais preocupada poderia se dar ao trabalho de ir ao médico perguntar se o filho precisa de suplemento de ácido fólico para “desenvolver melhor o seu tubo neural”. Ou uma gestante poderia ingerir grandes quantidades de salgadinho, alegando que fará muito bem ao seu bebê.

Num cenário em que a televisão impulsiona a busca pelo corpo perfeito (e não pela saúde perfeita), farmácias, academias e lojas específicas vendem desenfreadamente suplementos alimentares e alimentos diet e light seduzem os olhos do consumidor nas prateleiras dos supermercados, é de fato difícil falar que existe um ser humano leigo em nutrição que compreenda plenamente o que uma embalagem quer dizer.

Portanto: cuidado com as embalagens, não altere a sua alimentação baseado em dietas que viu na televisão ou em revistas (como se adiantasse falar neh).

Para quem não sabe, eu sou nutricionista e falo de assuntos do âmbito profissional somente na tag Nutritionfacts, enquanto não coloco meu blog sobre isso no ar.

Anúncios

Um comentário sobre “Informação nutricional: a metade da informação.

  1. “manolo” cria logo o blog disso hehe! é super importânte e praticamente ninguém dá valor porque essas infos são somente soltas por ai, como no caso que você citou do ácido fólico…

Deixe o seu comentário ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s