Quando ser gentil é um exagero.

Acho que não tem coisa melhor do que uma boa gentileza. Não é super legal quando te oferecem um assento no ônibus? Ou melhor, quando você vê um idoso super cansado, você cede seu lugar a ele, e ele abre um sorriso? 
A gentileza está entre uma das coisas mais nobres na raça humana. Fazer as coisas simplesmente por ser legal é de fato uma graça. E a boa educação é uma das coisas mais bem vindas do universo. Pode usar terno e gravata todos os dias, ou então mal ter uma camiseta velha e rasgada para usar, você será lembrado se você falou bom dia, se você sorriu, enfim, se você foi gentil. 

É muito legal ser gentil e certamente todos apreciam isso. Todavia, tem uns excessos de educação que podem e devem ser tratados, não é mesmo? Eis os exemplos:
1. Oferecer picolé: A pessoa chega com um picolé, você não estava quando ela comprou. Uma coisa é a pessoa lhe oferecer para lhe dar um novo picolé. Agora para quê oferecer aquela coisa toda babada, para a pessoa compartilhar da sua saliva? E pior, não tem coisa mais sem educação do que a pessoa aceitar e pegar um pedação do seu picolé? Não é questão de ser mesquinha, a questão é que é fora do bom tom oferecer e é o cúmulo aceitar picolé de pessoas que não são estritamente íntimas.
Nossa, QUE DELICINHA!
 2. Oferecer o seu lugar enquanto você está comendo ainda: A pessoa chegou e não há mais cadeiras, você o super-mega-blaster-master-system gentleman tem mesmo que levantar do seu lugar e terminar sua refeição inconvenientemente em pé apenas porque alguém chegou num momento inadequado?
Pode sentar no meu lugar, eu consigo equilibrar os pratos bem!
3. Oferecer sua última bala: Você abriu a bolsa, só há uma bala. E justamente após o almoço, quando a glicemia de todos está abaixando e qualquer pessoa adoraria um açúcar na boca para driblar o sono. Por que você oferece para os outros?!?! Posso ser radical, mas educação tem limite!
Quando me deixam sem balinha.
4. Oferecer seu almoço. Você vai almoçar na empresa onde trabalha. Pessoas que já almoçaram estão chegando e passam no refeitório apenas para lhe cumprimentar e você oferece o seu almoço?! Poxa vida, eu já cansei de ver isso, e se a pessoa aceita? Ela vai mesmo pegar seu garfo e dar uma beliscada na sua comida toda contaminada pela sua saliva? Ai meu Deus, você jura que aceitaria ela fazer isso?!
A boca da pessoa como você vê.
A boca da pessoa como NA REALIDADE É.
A sua cara ao descobrir isso.
5. Oferecer sua roupa. Sabe quando alguém diz: mas que linda blusa essa sua! E a pessoa responde: às ordens! Eis aí outro absurdo. Você realmente emprestaria suas roupas para qualquer pessoa? Falar isso somente para amigos íntimos até faz sentido. Agora, imagina a pessoa te ligar: hoje tenho um churrasco que vou ajudar a fazer, posso ir com aquela sua blusa linda que vi outro dia? Você vai mesmo emprestar? 
Só pareceu engraçadinho aqui, pois ela é linda, rica e famosa.
6. Oferecer ajuda quando você não tem tempo. Eu já fiz isso e a conclusão é: ser bonzinho é perda de tempo. Seja realista, é melhor a pessoa ouvir que você infelizmente está indisponível do que um: claro que te ajudo! E depois sumir do planeta por causa das suas obrigações diárias! Se você disser que vai ajudar, a pessoa estará contando com você. Portanto, verifique se você poderá mesmo.
Lembra que você pediu pra eu conferir seu material de escalada? Então, não deu…
7. Oferecer coisas dos outros. Um colega de sala precisa muito de um data show e lembrou que seu pai tem um? Pois é, que bom para seu colega, espero que ele consiga de outra forma! Não se deve comprometer coisas dos outros, sem antes consultá-los. Você está pronto para cobrir os gastos para caso a pessoa quebre ou seja assaltada?
Não desperte a fúria alheia.
8. Oferecer crédito. Aprendamos a lição: só empreste dinheiro se você não for precisar dele e nunca mais o queira ver de volta. Se você tem compromissos com esse dinheiro, os riscos de você ficar brigado com um parente, amigo ou colega de trabalho são muito grandes. Portanto, só ofereça se, para você, receber de volta é lucro.
Emprestou, diga adeus!
9. Oferecer gloss ou batom. Você oferece uma vez, a pessoa gostou da cor, resolve lhe pedir sempre? Você gosta de compartilhamento de ácaros e bactérias? E também, você sabe por onde andou a boca da pessoa? Posso ser nojentinha, mas seres humanos já compartilham bactérias em demasia.
Tô doido pra conhecer a sua boca, gatchenha.
10. Oferecer hospedagem a desconhecidos. Os pais do namorado da sua prima que são de fora da cidade vão chegar? Puxa, que bom para eles. Mas colocar para dentro de sua casa pessoas que você não conhece, mesmo que tenham algo a ver com a família muitas vezes é cilada, estressante e cansativo. Como será que ficará o seu banheiro? Será que o filho pequeno deles não maltratou o seu cachorro? Em vez de perder a amizade, que tal perder a gentileza? 
Não vai dar pra hospedar o Ed, eu já tinha combinado com o Nemesis, amg!
 E então, mais alguma coisa que seria por demais inconveniente de oferecer?
Anúncios

11 comentários sobre “Quando ser gentil é um exagero.

  1. Bombom, oferecer um pedaço do seu sonho de valsa e a pessoa aceitar e arrancar aquele naco levando todo o recheio, snif
    Repatir Chiclete, Trident por exemplo, o bichinho já é pequeno, metade dele não tem graça nenhuma, não faça isso. (p.s.: a não ser qdo for aquele do global connections, aquele negócio é um trambolho de gigante, aí póóde!)

  2. Jesus Cristo, Jess!!! Que língua horrorosaaaa… Eca! =D
    Mas eu tb sou nojenta com as minhas coisas e com a minha comida. E não ligo de ser a “fresca” ou “pouco gentil”, só eu sei quantas culturas de boca, mucosa nasal e etc eu já fiz. Cada coisa que cresce… Adorei o post!

  3. Jess, vc tem problemas com bactérias!!! O.o

    A parte da alimentação é chata mesmo!! Detesto que peguem a minha comida mas geralmente não penso nas bactérias!! penso na comida mesmo.. sou egoísta.

    E quanto a fazer favor quando vc tem pouco tempo, é chato quando um colega de trabalho aparece 5 min antes do fim do trabalho um problema que vc levará uns 40 min pra terminar. As vezes eu ajudo (se eu estiver de bom humor) afinal, todo mundo quer chegar em casa o mais cedo possível mas sempre é uma coisa chata.

    Se um dia eu encontrar vc, Jess, só vou te oferecer coisas lacradas.

    Fui

  4. Dani: sonho de valsa não se oferece. Nem ouro branco. Eu acho o cúmulo tanto oferecer qto aceitar.

    Luna: eu olho pra uma boca e só penso UNIDADES FORMADORAS DE COLÔNIA. Como que as pessoas possam viver nesse compartilhamento de saliva e bactérias? Disgusting! Vc é das minhas o/

    Mercuryo: nada pior do que pessoas folgadas ou sem senso do ridículo. O mínimo a fazer é respeitar seu horário neh?

  5. Oferecer meu almoço, nunca! Trago marmitinha todo dia para o trabalho, imagina que vou ficar oferecendo pra cada um que entra pra bater o cartão – é, o cartão ponto fica na cozinha, afff.
    Agora picolé e outras coisas, se eu to comendo e chega alguém, ofereço por educação, mas é claro que a pessoa não vai aceitar. A menos que seja o Davi, meu primo, aí ele aceita e eu fico sem, hahahaha.
    Bom saber, Jess, nunca vou te oferecer meu picolé ou casquinha na EAV. Hahaha.

    Bjos

  6. Eu não ofereço assim como não peço alimento, roupas e afins. É o cumulo, mas tem pessoas que pedem!!!! Quando rola isso caso a pessoa seja mais “chegada” e eu não tenha coragem de dizer não deixo tudo para ela de vez. Dizem que sou nojenta, mas prefiro ficar só com as minhas bacterias que ja perfazem milhões…

    Adorei o post, mas as imagens são muiiiito nojentas oO

  7. Não empresto roupa, não ofereço da minha comida, não empresto dinheiro, e muito menos crediário, cartão de crédito ou similares, ninguém toma no mesmo copo que eu, ninguém mete o garfo no meu prato.
    Hospedagem a desconhecidos? Não ofereço nem para conhecidos.
    E felizmente não sou conhecido no meio onde vivo por cordialidades ou excesso de gentilezas.
    Só o essencial e chega.

    As únicas pessoas que quebro regras em relação a isso são duas: minha namorada ou minha mãe.

  8. Me esqueci de mencionar também, tenho um amigo meio cara de pau que sempre pede meus artigos de entretenimento emprestados, tais como livros, dvd's, quadrinhos e etc…
    Minha resposta é sempre a mesma: NÃO.

    Sou da seguinte opinião: quer perder suas coisas? empreste-as.

  9. andei emprestando meus pensamentos e sempre me pagam sim, mas com críticas destrutivas.Mas agora que me avisaram que cada pessoa pensa de um jeito estoy cierto de que não direi mais nada nem farei ninguém morrer de rir mais!!!
    (última citação de um pinóquio moderno)

Deixe o seu comentário ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s