Call 911: Médicos de seriados, qual o melhor?

Bom, já deu para notar que nós do VeryJess somos loucas com séries, correto? Sempre estamos falando de How I met your mother, Grey’s Anatomy e tantas outras, afinal, assistir séries é muito amor. Este post é baseado neste gostinho por séries, e no meu conhecimento das 6 temporadas de Lost, 7 de House M.D. e 7 de Grey’s Anatomy.
Vocês vão observar que é necessário passar por alguns traumas para que você seja um grande médico, ou não, e isso só é balela de seriado inverossímil e empolgado XD
Acho necessário avisar que este post contém SPOILERS.

Vamos aos nossos médicos:

Dr. Derek Shepherd

Seriado: Grey’s Anatomy.
Especialidade: neurocirurgia.
Instrumentos: um hospital com equipamentos de última geração.
Status de relacionamento: divorciado, casado com a residente gatchenha.
Relacionamento paterno: seu pai morreu em um assalto quando ele era criança.
Atributo físico: Mr. Blue Eyes & amazing hair (sério, até os homens querem aquele cabelo)


ainn

Qual é a sua graça? Adora pegar casos impossíveis e inoperáveis.

Segue abaixo como o Dr. Shepard encara a vida de neurocirurgião:
– Dr. Shepard, meu filho tem um raro tumor no cérebro.
~vê o exame e percebe que o tumor está trançado com tudo o cerebelo, o nervo óptico, o hipotálamo, com minha mãe, com meu pai e com você~
– Não posso operar isso, a cirurgia é uma sentença de morte.
– É por isso que vim até você, você é o melhor.
– Não posso operar isso, é inoperável.
– Tente.
– Não dá.
– Dê um jeito.
– Não.
– *-*
~senta e encontra um meio mirabolante de operar algo inoperável e de fazer algo NUNCA ANTES VISTO NA HISTÓRIA DA MEDICINA~
– Senhoras e Senhores, esta é uma bela noite para salvar vidas.
~paciente é salvo sem sequelas~
Freaking out moment: Derek pirou quando deixou uma interna inexperiente brincar com o cérebro de uma paciente, o que levou à sua morte. Aí ele foi para o meio do mato, ficou morando no trailler, só bebendo cerveja e claro, como todo homem doido e que está sofrendo, sem fazer a barba.

Dr. Jack Shephard

Seriado: Lost.
Especialidade: neurocirurgião.

Instrumentos: um kit de primeiro socorros que estava no avião e água do mar (para quem não sabe, o seriado acontece em uma ilha).

Status de relacionamento: divorciado, a fim da piriguete da ilha.

Relacionamento paterno: pai médico e alcoólatra, sempre deu trabalho.
Atributo físico: forte, só isso explica alguém que foi buscar o corpo do pai em um enterro, cair numa ilha e só ter camiseta regata para usar durante ANOS.
Qual é a sua graça? Por ser o único que pode ajudar as pessoas quando o assunto é saúde, ele também resolveu assumir o papel de líder do grupo, como se este papel lhe servisse de alguma forma. Ele aprendeu na profissão a ter o papel de Entei, e achava que poderia cumprir isso na ilha, quando ele sempre foi o primeiro a surtar.

Qual sua vantagem sobre os demais? Por incrível que pareça, o Jack tem: ele sabe quando parar. Nem o House nem o Derek conseguem suportar a morte de um paciente, enquanto Jack conseguiu aceitar que quando o Boone morreu, ele já tinha feito tudo o que era possível para salvá-lo.

Freaking out moment: depois de voltar da ilha e ninguém mais pedir a opinião de Jack a respeito de nada, e ele chegar no hospital e ter equipamentos e todos estarem bem, vivendo suas vidas, Jack começou a surtar com sua irrelevância, e então eis a frase que virou meme: KATE, WE HAVE TO GO BACK!! (ele falava para a personagem Kate Austen, que também viveu na ilha com ele). E claro, barbudo também, o que mostra que homem quando surta para de se cuidar, mas se você mulher fizer isto, você ficará nojenta e ninguém irá querer te ajudar, ok?

Dr Gregory House

Seriado: House M.D.
Especialidade: nefrologista e infectologista.

Instrumentos: sua equipe, os médicos que fazem os exames e tratamentos e até invadem casas de pacientes, e seus métodos pouco convencionais de tratamento.
Status de relacionamento: divorciado, abandonado pela namorada, ninguém-me-ama-vo-mi-matá, casado com uma imigrante desconhecida para fornecer a ela o GreenCard.
Relacionamento paterno: foi criado pelo padrasto que, segundo ele, nunca o amou de verdade e por isso cresceu emocionalmente manco. O verdadeiro pai dele foi um affair de sua mãe.
Atributo físico: aqueles olhos azuis + cara de poucos amigos que fazem com que eu, você, a Cuddy, Foreman e a Cameron apaixonemos! Além da mancadinha que virou marca registrada.

Qual é a sua graça? House é aquele monstrinho sarcástico, seco e estúpido que você tem vontade de matar, mas é inteligente, então você curte pra caramba! Ele consegue desvendar os casos mais complexos sempre infringindo a lei, o código de ética, ou então deixando médicos e pacientes submetidos a escolhas muito difíceis, o que faz sua mente pirar enquanto assiste. A tirinha abaixo resume como é a vida no hospital.

A questão é sempre: faça algo ilegal ou ele/ela MORRE.
Freaking out moment: Anos de vicodin, o suicídio de um ótimo médico de sua equipe e a morte da namorada do seu melhor amigo fizeram nosso amigo surtar e começar a ter alucinações. Isso foi bom, pois mostrou que House é humano, que sofre como os outros. Ter a licença médica suspensa e ir parar em um centro de reabilitação deu uma nova cor ao seriado. Não teve o lance da barba, pois ele nunca ligou pra fazê-la mesmo, cara de louco ftw o/

E então, qual o seu favorito dos três, House ou House?
Anúncios

6 comentários sobre “Call 911: Médicos de seriados, qual o melhor?

  1. Eu só confiaria a minha vida, e o diagnóstico de alguma doença, ao House!

    Independente de qualquer outra coisa a taxa de sucesso dele é inacreditável!

    Só umas coisinhas Jess, na série, até a 7ª temporada fala que Gregory divorciou-se da Stacy, teve um relacionamento com a Cudy, que o larga, e, depois se casa com uma moça de outro país para afrontar a Cudy e dar o Grenn Card para a imigrante. Então, oficialmente ele é casado-não-liga-para-a-mulher.

    Sobre o pai, até o momento o que ficou explícito na série é que a mãe do House teve um caso com alguém, e que o esposo dela engoliu que o House fosse filho dele. Tanto que ele corta um pedaço da orelha do defunto “pai” dele, para provar para o Wilson sua teoria.

  2. Oficial, MUITO obrigada! Vou dar um update no post agora. Eu estava mais certa das informações do Grey's Anatomy, do House e do Lost eu tive que pesquisar para relembrar, pois já faz um tempo que assisti às séries e são muitos detalhes
    😉

  3. Então Jess. Especificamente, na série House, esta explicação para o pai dele surge no episódio do funeral do pai. O Wilson “sequestra” o House para levá-lo ao funeral, e no caminho o House conta que o cara que morreu não é seu pai (biológico). E o Wilson se assusta com a coisa, e acha que é um pouco de paranóia rebelde do House.
    Então House explica que seu pai (não biológico) era da marinha, e que estava sempre fora. E que um amigo da família sempre estava por perto. Depois ele fala que considerando a gestação e o dia que ele nasceu a data de concepção acontecera em um momento onde este pai (não biológico) estava em serviço. O pai não biológico já era casado com a mãe dele. Então ele fala para o Wilson que saiba disso desde os 12 anos, (que havia sido quando ele concluiu toda a questão). Então vão no velório, e ele corta um pedaço do lóbulo da orelha do morto para comprovar para o Wilson. Mas fica implícito na série que ele sabe disso independente de sua mãe, que defende que o morto era seu pai biológico.

Deixe o seu comentário ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s