Girls Rules: Como se termina um relacionamento?

Jess: Já falamos o que esperamos deles, o que não curtimos neles e exploramos bem os assuntos. Agora a grande questão é sobre uma chamada etiqueta social. Gente, existe etiqueta de fim de namoro? O que vocês acham de um cara que termina relacionamento via msn/gtalk? Ou via recadinho em rede social? Terminar namoro é uma droga, claro, mas qual a menos pior forma para isto então?


Ana: Em minha humilde opinião, a forma menos pior para terminar um namoro é tendo uma conversa franca e sincera com a garota sobre os motivos do término. Acontece que, dependendo dos motivos, não é possível fazer esse closure. Depende do temperamento dos dois, da situação em que se encontram etc. Por exemplo, já vi casal que terminou o namoro por telefone porque moravam longe. O que foi completamente compreensível, já que a distância era um fator que, no caso deles, dificultava o relacionamento. Mas também já vi caso de abandono de namoro. O cara some, a menina não entende, até porque eles são namorados, mas ele sempre vinha com estórias mirabolantes que justificassem sua ausência e ela, cansada disso, terminou o namoro por telefone, mesmo, já que ele se recusou a conversar pessoalmente sobre o assunto.




Portanto, a meu ver, sempre voltamos à questão de que tudo depende. Se os dois tiveram um relacionamento bacana, mas que esfriou e o cara, sei lá, vai mudar de cidade, país, ou está gostando de outra, vale muito a sinceridade, conversar com a menina etc. Claro que a reação da menina vai variar. Mas se a intenção do rapaz for correta, ele deve conversar abertamente com ela e, independente da reação dela, ficar tranquilo por ter feito a coisa certa. Digo isso porque a menina pode se revelar uma histérica, não aceitar o fim do namoro ou algo assim.

Portanto, msn, gtalk, twitter, facebook: não acho legal. Apenas em caso extraordinário, mas tão extraordinário que nem consigo pensar num exemplo. Melhor escrever uma carta, onde você tem seu espaço pra dizer tudo sem temer reações adversas da outra parte.

Jess: Eu acho gente que é necessário coragem para você resolver essas coisas. É muito fácil simplesmente sumir, ou rejeitar chamadas e deixar um recado no facebook ou twitter. Eu acho que é necessário ser maduro para sentar com a pessoa e dizer algo que vai decepcioná-la, todavia, assim como houve no início uma atitude para que o namoro começasse, o mínimo que se faz é terminar direito também.


Existem sim algumas coisas que complicam, como a Ana disse: como terminar se você mora muito longe da pessoa? A maioria das vezes é inviável viajar só para terminar com a pessoa. Mas creio que a ordem das coisas seja: pessoalmente > telefone > e em último caso, internet. E NADA DE REDES SOCIAIS, PO, VIRA HOMEM!



Acho que se você recebe a notícia que foi traída pela internet, nada mais justo que terminar do mesmo jeito hahahahaha.

Tácia:
Se uma das pessoas ainda se importa muito com o relacionamento, o certo é ligar (se for longe). Se as duas pessoas não se importam, termina logo gente. Pior ainda é ficar tratando mal o outro só pq não tiveram oportunidade de ter uma conversa pessoalmente.


 Ana: Relacionamento saudável esse no exemplo da Tácia, né? Hahahaha

Mas é aquilo, se der pra escolher e tal. Se o cara é um tosco, se rolou traição, aí qualquer término é válido, praticamente.

Lays: Existe etiqueta sim galera, se ainda rola respeito na relação. Difícil terminar com conversinha bonitinha quando o cara te traiu com só Deus sabe quantas né? Muito cuidado também se o término envolve uma pessoa que ainda está apaixonada e quando essa pessoa não é você. To falando aqui como devia ser né e não como é, já que eu já terminei namoro fazendo barraco no meio da rua e já terminei pela internet também (morávamos longe) mas não to absolutamente certa mas foi o que aconteceu na hora. Também já terminei namoro tranquilamente, conversando… E esses não deixaram cicatriz nenhuma, FATO. Tem que ter MUITO TATO e se você não tem, sério, nem devia estar namorando, devia nascer de novo!! Se a pessoa puder ir até a casa da outra pessoa ou puder ligar e AINDA ASSIM terminar por Msn/gtalk/twitter/facebook/orkut/o escambau é muita falta de educação! Então é aquele esquema mesmo, ou pessoalmente, se for impossível que seja por telefone, se for impossível que seja pela internet. Ficar evitando a outra pessoa não é recomendável já que quando um não quer, dois não namoram… então postergar o inevitável é bobeira e aumenta o risco da pessoa terminar com você de uma maneira não muito legal (como no caso do abandono de namoro que a Ana Spol comentou).


Acho que o mais importante é o respeito, pessoalmente, por telefone ou pela internet. Se houver respeito as coisas sempre se encaminham de um determinado jeito que acaba dando tudo certo.


 Jess: Opa, com certeza concordo com a Lays. Se a pessoa tem a inteligência emocional de uma planta, ela nem deveria estar namorando mesmo. E gente, eu julgo assim: só não dá pessoalmente se ambos não moram na mesma cidade; só não dá por telefone se ambos não estão no mesmo país; só não dá via webcam se um dos dois é um idiota insensível ou se um dos dois estiver soterrado por um terremoto ou maremoto e está usando a energia disponível para conservar os últimos alimentos na geladeira e então não pode ligar o notebook.


E falando de experiência própria: eu já terminei com quem gostava de mim e já terminaram comigo quando eu ainda estava apaixonada. É uma droga, mas você não se sente errada, idiota, tola, uma pessoa ruim e nem nada quando a pessoa faz isso de forma decente. Já resolveram comigo via dm, vocês imaginam o grau de maturidade da pessoa né (samambaia versus garoto = samambaia wins).


Érika: Já tô ficando até acostumada a entrar nessas saias justas que a querida Jess nos enfia hahahaha.



Primeiro: Ana, muito bem vinda ao grupo!

E agora, por onde eu começo? Final de namoro é sempre aquela coisa né. Se você que termina, é tenso porque o cara ainda gosta de você. E se terminam com você é mais tenso ainda porque você ainda gosta do cara…


Olha, terminar namoro por telefone porque os dois moram longe, acho que é normal hoje em dia; acho até que nessas situações é a coisa “menos impessoal” a se fazer. Msn, orkut, facebook, dm, sms e similares acho que é muito tosco da parte de quem faz isso né…
Uma amiga minha uma vez queria terminar o namoro com um cara e armou o maior esquema que eu já vi para um término de namoro, escreveu uma carta, que, em tese alguém teria mandado para ela contando que ele a traia, e jogou isso na cara dele até o fim da vida. O menino, coitado, não deve ter entendido nada e não deve entender nada até hoje. Isso sim, é muita sacanagem. Precisa ter muito sangue frio prá fazer isso.


Se você não quer mais, o mínimo que se deve fazer é dizer que não quer mais. Explicar, e mostrar os motivos e as razões as quais levaram você a tomar essa decisão vai da maturidade e do respeito de um pro outro de cada relacionamento, mas acho que todas nós aqui, até pela idade de cada uma, concorda que é uma coisa meio obrigatória né. “Olha, não tá dando certo por causa disso, disso e disso.”


O difícil é quando o cara não aceita o fim e vira um psicopata louco que fica atrás de você, sério, eu morro de medo dessas coisas que aparecem nos programas dos Datenas da vida, porque sempre tem um doente que vai lá e mata a ex-namorada porque simplesmente não aceitava o fim do namoro.


E quando a gente não aceita? Bom, falo por mim que não sou psycho, depois de chorar, se debulhar em lágrimas, passar uma semana trancada no quarto sem comer ou dormir, você levanta, se olha no espelho, bota a sua melhor roupa, passa um batom poderoso e segue a vida em frente, como dizem: o amor é um jogo, nessa você perdeu, fazer o que; na próxima, quem sabe.


Lays: Erika, não tenho medo do “ex-psicopata” porque acho que só conhecendo muito pouco pra acabar com alguém assim, se conhecer a pessoa BEM antes de começar a namorar acho difícil. Óbvio que a pessoa pode sofrer uma mutação ou pode ser simplesmente um ótimo ator, mas conhecer bem serve pra eliminar os “que não preenchem os quesitos mínimos aceitáveis”.


Jess, quando alguém termina via DM tá na lei, você pode matar porque tecnicamente nem é um ser humano então não conta como assassinato!! [Jess: HAHAHAHAHHAHAHAHA Olha aí gente, quem mais concorda?]
Concordei DEMAIS com isso que a Erika falou: “E quando a gente não aceita? Bom, falo por mim que não sou psyco, depois de chorar, se debulhar em lágrimas, passar uma semana trancada no quarto sem comer ou dormir, você levanta, se olha no espelho, bota a sua melhor roupa, passa um batom poderoso e segue a vida em frente […]”


Ana: Gente, namorar psicopata NÃO DÁ!… Unless he was hot. Dexter ❤

 Anne: Olha, esses tempos terminei um namoro via telefone. Mas o cara morava em outra cidade. Então achei válido, estávamos longe, eu não estava mais tão afim e nossos rumos estavam bem diferentes. Porém esses dias um rolo que mora a dois bairros do meu terminou via Facebook (via chat) e achei horrível! Me senti a última pessoa do mundo. Até pensei no tal do “Aqui se faz, aqui se paga” e “Quando você quebra um coração já tem alguém pronto para quebrar o seu”. Tipo bruxas, eu não acredito, mas que elas existem, elas existem, certo?


Eu acredito que a melhor forma de terminar algo é ao vivo, cara a cara, com todo aquele melodrama possível haha! Nada supera olhos nos olhos. E outra, muito mais sincero sabe?
Clarice: Olá Jess, olá meninas da GR e olá leitores do blog. Também não li ainda nenhuma de vocês pra não me influenciar, haha. Voilá. Existe uma forma menos pior de terminar um namoro? Sim, existe. Terminar um namoro nunca vai ser legal, mesmo que aquilo esteja te sufucando ad infinitum e você não aguente mais, mesmo que o cara seja um panaca, mesmo que, mesmo que, mesmo que. Não, não é uma parada super agradável de se fazer. Mas às vezes precisa ser feita, e dignamente.
Reza a lenda que garotos são mais cagões que garotas. Honestamente, eu acredito nisso. E terminar um namoro não é tarefa fácil, olhar nos olhos de alguém e dizer que não dá mais, lidar com a reação da pessoa e com a sua própria é difícil. Mas é necessário às vezes, não é? Então, voltando à cagonice: acho que as mulheres costumam ter mais coragem de terminar do que os homens. Existe aquela maneira clássica masculina de terminar um relacionamento, o do “vou esperar ela perceber o que tá acontecendo e aí ela vai terminar.” Claro, nada mais cômodo e covarde. Tem aquela outra que é prima irmã dessa, o de esperar a mulher dar um escorregão mínimo, sei lá, reclamar da mãe dele em um dia de TPM. Aí pronto, “Tô terminando com você porque você fala mal da minha mãe e eu não namoro garotas que falem mal dela.” Dizer que tá terminando pelo motivo real é tão mais difícil, né?


Olha Jess, sobre terminar relacionamentos via rede social, eu, sinceramente, não tenho nem palavras pra mensurar o quão covarde, infantil e de mau gosto isso é. Você não assumiu a pessoa? Não olhou nos olhos dela e disse que queria namorar, ficar, tchun tchun tchá tchá, whatever? Tenha a mesma coragem agora pra olhar no olho e dizer que não dá mais, oras. Eu digo que a maneira de terminar um relacionamento determina a hombridade de um homem, e de uma mulher também. Um homem que não tem culhões, que não honra as calças que tem também não merece o que tem e você merece coisa melhor, queridinha. Portanto, queimem todos na fogueira aqueles que terminam relacionamento via redes sociais. Pessoas não são copos descartáveis, lembre-se disso. A não ser que você seja.


Então, pra mim, a melhor maneira de terminar um namoro é essa: uma conversa honesta e sincera. Vai doer, vai. Vai ser desagradável, vai. Mas às vezes você tem que tomar um remédio amargo, não tem? Então é melhor tomar tudo de uma vez.
Ai mew, depois dessa da Cla, acho que o melhor a fazer é passar a bola pra vocês: e então leitores, discordam, concordam? Têm alguma experiência legal ou ruim para contar? Estamos aqui pra isso, vamos lá!

Girls Rules: Casamento, véu, grinalda e a mulher moderna

Em um dos nossos posts vocês comentaram que gostariam de ver as meninas falando sobre casamento. Então juntei mais uma vez essa galera bonita e cheia de opinião para rasgar o verbo e mostrar para vocês qual é a perspectiva delas sobre o altar, véu e grinalda:

Final feliz?

Jess: Então meninas, vocês acreditam no casamento, ou acham que é uma instituição falida e que não precisa de papel para provar amor nenhum? Quem acredita, quer casar de branquinho, entrar na igreja e tudo? Se alguém não acredita, por quê? Qual seria então o ápice do comprometimento entre duas pessoas? E qual seria a idade boa para casar? É loucura se casar antes dos 20 anos? E casar depois dos 30 é bobagem?
 
 Anne: É um tema muito grande e cheio de perguntas, mas vejamos, vou de baixo para cima:  

Não é bobagem casar depois dos 30, mas acredito ser loucura sim casar antes dos 20. Eu com 20 ainda me sentia super adolescente, quem é maduro suficiente para se casar com 20 anos? Eu tenho 23 agora e que estou me sentindo dona do nariz, conhecendo mais lugares, mais pessoas, mais coisas… Se tivesse um namorado que me acompanhasse nesse sentido acharia lindo morar junto, ter um crescimento junto sabe? Mas casar? Nops!
Eu acompanhei o casamento do meu pai e da minha mãe. Eles se casaram quando eu tinha tipo uns 6 ou 7 anos. Ele já havia separado então tinha um monte de burocracia, parece que não mas já faz tempo e nessa “época” as coisas ainda eram lerdas, ainda mais aqui no Brasil. Eles já moravam juntos há anos, tinham casa em conjunto, uma filha da união, contas e maturidade. Se casaram com mais de 30, tipo, quase ou mais de 40! Portanto não, não é bobagem casar depois dos 30, você pode demorar muito tempo para achar sua “metade da laranja”, então ser “velho” para isso não existe 🙂
Idade boa par casar, pra mim: de 27 pra frente. Engraçado que quando eu era criança achava que quando tivesse mais de 20 estaria casada e com filhos haha! Com 20 anos não sabia fazer comida nem pra mim! ;P Bem, acho que depois dos 26 você já estudou, já deve ter um emprego, trabalho, estrutura boa… Pelo menos é isso o que eu espero pra mim, mas nunca se sabe né hehe!
Se o sonho da pessoa é casar de branco etc etc..ótimo, me convide pra festa! O meu é viajar, comprar coisas, ter uma festa mais íntima, tirar fotos, guardar grana pra educação dos filhos (hahaha)…essas coisas 🙂 E o ápice do comprometimento pra mim são os filhos. Como dizem, casamento pode até acabar, mas filhos são para sempre então mesmo que o casal se separe eles ainda serão comprometidos com os filhos.
Acredito que a palavra, os acontecimentos diários, o carinho e respeito pelo outro tem muito mais valor que um papel assinado. Mas claro que esse papel facilita muito vida haha! Herança, plano de saúde conjunta e etc ;P
Cla: Oi gatchénhas! Pois então, apesar de ser uma pessoa extremamente pessimista, ‘I believe in a thing called love’, rs. Acredito no casamento também. É claro que hoje em dia a conjuntura é diferente de alguns tempos atrás. As pessoas tem mais liberdade pra casarem na idade que querem, se quiserem, se não der certo também o divórcio é visto com muito mais naturalidade e acho que isso tudo, por um lado, facilitam as coisas. Não dá muito pra dizer que você é um coitadinho que casou obrigado, casou porque quis. Há também o outro lado da moeda em que as pessoas, por essa facilidade, banalizam o casamento, né? Casam-se nove vezes na vida e com a primeira pessoa que veem pela frente, hauhauahuahau. Não acho isso legal. Acho sim que casamento é coisa séria e deve ser levada como tal, formar uma família não é comprar um computador novo. Se vai dar certo ou não é outra história, nessa vida a gente não tem certeza de nada e o importante é sentir-se bem consigo. Então, se acha que vai ser feliz se casando, ótimo. Se acha que é melhor não, ótimo também.
Sobre não precisar de papel pra provar amor, realmente, não precisa. Mas é como eu disse anteriormente, as pessoas são livres pra fazerem suas escolhas. Não vejo problema nenhum em casais que estão juntos e acham bobagem se casarem, assim como não vejo problema em casais que sonham com isso. Cada um tem seus objetivos e desejos na vida e isso é muito, muito pessoal e deve ser respeitado.
Olha Jess, “Qual seria então o ápice do comprometimento entre duas pessoas?” é uma pergunta um pouco complicada, hauhauahaua. Isso é tão, tão subjetivo, mas vou tentar ser bem prática então. Acho que o comprometimento fica mais sério quando essas pessoas resolvem viver juntas e principalmente, quando decidem ter filhos. Porque, como a Anne disse, filho é algo que une pela vida toda, mesmo que o casal venha a se separar depois.
Acho bem precipitado sim casar-se antes dos 20. Olhando pra mim não vejo condições de ter me casado há dois anos atrás, hauhauahua. Ainda tô construindo minha vida profissional e tudo mais. Por outro lado tenho mudado um pouco minha visão nos últimos tempos. A gente tem uma ideia muito montadinha da vida. Tipo: você tem que entrar na faculdade assim que sair do ensino médio, depois você vai se formar e aí depois você vai pensar em casar. E na real, a vida não é linear. Por mais que você trace, existem curvas no caminho, as coisas mudam de figura, enfim, nem sempre as saem como planejado. Então vamos supor que você esteja com uma pessoa já há algum tempo, vocês dois tem certeza de que querem se casar e não acham necessário que esperem terminar a faculdade pra isso, quem sou eu pra julgar? É claro que tudo tem um ônus. Casando-se você terá de ajudar a manter uma casa, o que será um pouco mais difícil se você ainda estiver estudando, mas pessoas fazem isso todos os dias e ninguém morre por essa causa. Então, como eu disse antes, vai de cada um. Agora ter filhos antes disso eu acho meio loucura sim. Porque aí você tem uma pessoa dependendo de você e que nem pediu pra estar ali. Então estudar, trabalhar, manter uma casa e mais uma cria é sim, bem mais complicado quando ainda não se tem uma estrutura. Mas, da mesma forma, tem gente que consegue =)
Não acho bobagem nenhuma casar-se depois dos 30. Não há idade pra se apaixonar por alguém, nem decidir ir viver com essa pessoa. Tem mais de 30, nunca casou e quer entrar na igreja de branco? Vai lá bem linda e f*da-se o que vão dizer 😉
 
Jess: Eu concordo com a Cla, banalizar o casamento é triste mesmo. Na verdade é triste é banalizar o coração e ficar tanto querendo estar ao lado de alguém que então passa a não importar quem é a pessoa. Aí banaliza o namoro, aí casa. Aí separa, aí depois “já fiz isso, por que não outra vez?”. Sei lá né. Acho que pode acontecer de dar errado um casamento, mas nem por isso você vai trocar alianças com o próximo cara que aparecer na sua vida só pra ter alguém em casa com você.
Como a Anne disse, eu também não me enxergava casada aos 18, 19 anos neeem pensar! Até hoje ainda sou bem moleque, mas acho que já cresci e amadureci mais, porém nessa idade eu estava focada é em estudar e passar no vestibular, que cá entre nós, num mundo tão competitivo como o nosso, fazer faculdade é tão importante quanto respirar, mas também como respirar, atualmente não é algo que seja considerado A grande vantagem de um para o outro, afinal, todo mundo respira. 
Tácia: Acredito que o casamento ainda não é uma instituição falida, porque muitas meninas (diferentes da gente) são criadas quase pra isso. Eu que moro no interior do interior sei bem disso, chega uma idade que a pergunta que mais fazem é : Não passou a idade de casar não?! Pra muita gente, casar e ter filhos é um objetivo de vida.
Infelizmente precisamos do papel, mas não pra provar o amor, só pra receber os benefícios. Minha avó depois de 20 anos já separada do meu avó, teve que casar novamente, só pra ele receber os benefícios do plano de saúde.
Eu não acredito nessa coisa de toda de igreja, véu e grinalda, mas confesso que isso é bom pra quem vai morar junto. O tanto de presente que ganha, e pessoal dando dinheiro pra pedaço de gravata hahahahahha
O ápice como todas disseram, com certeza é o filho. Apesar que EU já considero morar junto um passo gigantesco, mas isso vai da pessoa. Ter uma pessoa gostando de vc por um certo tempo, já é muita responsabilidade.
Acho que não existe idade certa pra casar, depende do seu amadurecimento psicológico. Antes dos 20 anos é impossivel, depois dos 30 aconselho.
[Pausa para a Lays contar que seu cachorro comeu a fonte do notebook e por isso ela não participou até agora]
Jess: Você vai se casar um dia, Tácia? E vocês meninas? 
 
Tácia: Eu realmente não quero. No máximo morar juntos, que já é muita coisa. E você, Jessica, vai casar um dia?
Anne: Num futuro ae quem sabe. Meu empresário disse pra eu não falar muito sobre o projeto, mas vocês verão, meu nome vai bombar ae nas mídias casamenteiras hahahha! #brinks 
 
Jess: Se achar alguém digno sim, do contrário, não, pois não é um grande sonho. Morar junto não, obrigada.

Morar junto é um passo fácil, IMHO, se não der certo, a outra pessoa pega suas coisas e vai embora. Agora se dar ao trabalho de casar? É porque a vontade de estar com a pessoa e a constância de tal desejo é maior, consequentemente, o comprometimento também. 

 
 
Clarice: Eu sinceramente acho que encontrar alguém que você tenha vontade de dividir tudo é tipo ganhar na loteria, porque ô coisa difícil de dar certo esse tal de ~relacionamento~, viu? Então, se eu encontrar considerarei bastante sorte e pretendo me casar sim =) 
 
 
Tácia: É pra convidar a gente do GR viuuuuu 😀
Lays: Eu acredito em casamento sim, já vi em fotos, parece que existe mesmo galera! Brincadeiras a parte, acho que existe sim, só não acho que casar = felicidade.
Certidão de casamento hoje só serve pra dizer quem vai ficar com o quê na hora do divórcio. Morar junto é um passo bem maior e não existe uma “declaração de morar junto” né. Para algumas pessoas parece ser incrivelmente importante oficializar determinadas coisas, para essas pessoas casar (na igreja ou no papel) deve ter algum outro objetivo que não é a comunhão parcial/total de bens!
O ápice de comprometimento pra mim é ir morar junto. Pensei também sobre o ápice serem os filhos mas alguns casais não querem filhos e nem por isso o comprometimento deles é inferior. Idade boa pra casar? Idade acho que não tem não, se sentir que está na hora, case; se quer casar no papel, na igreja ou em Cancun, ou ir morar junto, é válido. Independente do “tipo” de casamento o nível de comprometimento é o mesmo, não é só porque o casal não tem um papel dizendo que eles estão casados eles devem se respeitar menos; nem só porque o casal tem um papel dizendo que estão casados que eles estão presos para sempre, mesmo infelizes.
Como uma pessoa escolhe alguém com quem quer ficar pro resto da vida se a pessoa tem menos de 20 anos? Pelamor né galera, até os 20 anos não dá pra conhecer ninguém, muito menos a pessoa ideal “para todo o sempre”. Tem exceções? Tem, claro. Mas (desculpa a palavra) dar merda é quase regra nesse caso. Conheço um casal que deu certo mas eles realmente eram feitos um para o outro, e como eram religiosos, casaram.
Depois dos 30, 40, 50, 60, 70… Você simplesmente pode encontrar a pessoa certa nessa idade… E aí vai fazer o que, dispensar a pessoa ideal pois está “velha demais” pra casar? Acho que quem faz as regras da vida é a pessoa que está vivendo, largar esse moralismo besta faz super bem.
Não faço questão de casar no papel/igreja, mas não tenho nada contra. Se meu companheiro quiser e for um grande sonho para ele, casaria sim, mas não compartilho do mesmo sonho. No meu caso acho meio hipócrita casar na igreja (qualquer uma) pois não sigo nenhuma religião. Então para mim só sobra o papel mesmo e eu já não faço questão nenhuma.
Carol: Tudo certo, meninas? Olha, casamento nunca foi um sonho na minha vida, nunca foi algo que eu passei horas pensando em como seria e talz, mas é assim: se acontecer vou achar lindo, mas se não também acho que não me importaria muito, sabe? 
Meu último relaciomento durou 3 anos e meio e conversavamos sobre isso e talz, mas nunca chegamos a pensar sério mesmo sobre o assunto. Tínhamos um relaciomento muito saudável, cada um com sua vida, raramente brigávamos e casando ou não, se ainda estivessemos juntos, creio que nao ia mudar a maneira como tratamos um ao outro. o que quero dizer é que não acho que preciso de festas, vestidos e papéis assinados pra mostrar o tamanho do meu amor.
Se eu decidir casar, vai ser mais pra dar essa alegria para os meus pais porque sei que é um sonho deles ver a filhinha entrando de branco na igreja e mimimi… Com certeza vai ser o dia mais especial da minha vida, mas não acho que é o casamento que mede o quanto você ama alguém.
Quanto a morar junto, AÍ SIM é um passo enorme! Meu atual relacionamento está com 1 ano e meio e estamos morando juntos há 2 meses. É complicado viu, principalmente por sermos de culturas diferentes (ele americano e eu brasileira). Acho que é o melhor jeito de você conhecer alguém, porque você fica sabendo absolutamente tudo sobre o jeito da pessoa, então tem como você decidir de uma vez por todas se é isso mesmo que você quer ou não. 
E idade boa pra casar acho que não tem não. A idade é quando você encontra AQUELA pessoa. Sabe, AQUELA? Então, não importa se você tem 20, 30 ou 60 anos, se você encontrou AQUELA pessoa, fique com ela. Case ou nao, more junto ou não, mas fique com ela. =) 
 
Cla: Gente, só uma coisa não entendi. Vocês falaram de morar junto e tal, mas quando casa não vai morar junto? hauahuahauahua
 
 
 
Tácia: Morar junto, mas sem a festa de casamento. 
 
 
 
 
Lays: E sem os 50 mil dinheiros (de dívida) da festa de casamento!! 
 
 
 

Tácia: E uma outra coisa que observei que não posso esquecer: geralmente quem mais quer que a gente case, são pessoas que não tiveram um casamento bem sucedido, como quem diz: ”Eu me dei mal, você também tem que se dar mal” E as pessoas que são casadas até hoje, que tem um casamento tranquilo dizem ” Casa não, aproveita a vida, você é nova, vai conhecer pessoas, lugares”
Geralmente é assim comigo, não sei com vocês.
Jess: O pior Tácia, é gente que acha que porque foi infeliz no próprio casamento, te fala que casar é uma fria. A gente conhece gente que simplesmente não deu certo, e gente que namorou uns meses, casou e foram feitos um para o outro. O importante, como vi que a maioria disse, é você fazer o que for representativo para expressar o seu amor pela pessoa. Pois se você fica se focando no grande sonho (que o casamento é para mil garotas que eu já vi por aí), você vai querer casar a qualquer custo e acaba indo morar com um louco. Amor em primeiro lugar: este é o principal.
 
Erika: Mais uma vez aqui reunidas para debatermos sobre um assunto, digamos: delicado. E eu que ainda acreditava que casar ainda era o sonho de toda mulher, mesmo que considerada moderna, lendo os posts de vocês eu me surpreendi! Hahahahahaha!


Eu particularmente ainda acredito no casamento. Bom, eu sou uma verdadeira romântica, daquelas que sempre sonhou em encontrar o seu príncipe encantado, casar de branco, viver feliz para sempre e blá, blá, blá.

Talvez por eu vir de uma família conservadora e por eu ter estudado em uma escola católica eu tenha sido criada “para o casamento”, mas não vou mentir pra vocês, por muitas e muitas vezes uma pergunta se passou pela minha cabeça: “O que acontece depois do ´E viveram felizes para sempre´ ?”
Hoje a palavra “casamento” não tem o mesmo peso de 20 anos atrás. As mulheres eram realmente criadas para conhecer um “bom partido”, casarem, terem filhos e serem esposas exemplares pro resto de suas vidas.
Gente, eu (ainda) sonho e sempre sonhei em casar, mas ser dona de casa pro resto da minha vida é uma coisa que não vai acontecer. Da mesma maneira que eu cresci imaginando os detalhes do dia em que eu vou casar, eu também cresci para ser uma mulher independente, que trabalha e paga suas próprias contas. Casamento pra mim não é só entrar numa igreja de branco, e eu nem sei se um dia eu vou chegar a casar desse jeito que meus pais sempre sonharam, e que eu mesma sempre sonhei.
Hoje em dia tem tantas outras coisas e outras maneiras para celebrar uma união, viagem, festas, um papelzinho assinado e só, sei lá… Acho que no fundo, o mais importante é a necessidade e a vontade do casal de fazer a união acontecer e dar certo. E isso é o casamento. Duas pessoas que estão dispostas a aturar pelo resto da vida (casamento pra mim é pro resto da vida gente, desculpem se eu sou careta) os defeitos uns dos outros, as manias (todas, inclusive as mais irritantes) e as coisas boas também né…

Casar antes dos 20 eu acho meio #fail, eu acho que sou a mais velha aqui do grupo (?) tenho 29 anos nas costas, e olha, eu sou tão criança, tão retardada que as vezes eu paro pra pensar se eu sou normal, hahahahahaha. Imagina, se eu tivesse casado com 20, tinha voltado correndo pra casa da minha mãe depois de uma semana…
E a responsabilidade né, de ter um lugar que é seu; de cuidar de você mesma e da outra pessoa. De saber que, se acontecer alguma coisa a gente não vai ter mais o colo da mãe e do pai…
Somos uma geração que se casa depois dos 30, e se casa antes, reparem; demoramos bem uns 5 anos para termos filhos. Vejo pelos meus amigos (a maioria dos meus amigos já casou) e todos eles estão curtindo a vida de casados, trabalhando, viajando… filho que é bom, nada.
Acho que concordo com vocês que filhos seria o ápice do comprometimento de um casal. Um filho une duas pessoas pra sempre, e isso não tem o que discutir. Fora a responsabilidade de colocar uma vida nesse mundo doido, de criar e construir o caráter de uma pessoa junto com o outro, mesmo que separados.
Olha, escrevendo tudo isso, eu acho que eu não estou pronta pra casar, ainda rola aquela insegurança sabe? “Será que vai dar certo?” Quem sabe daqui alguns anos, um assunto desses precisa de tempo para amadurecer na nossa cabeça. Mas se tiver festa eu convido vocês 🙂

Jess: Bom, as meninas já expuseram o assunto, agora é com vocês galera: o que acharam das opiniões das meninas? O que acham sobre o casamento? Vamos discutir a respeito!

Explorando Marte: Batom e Gloss

Bom, que os homens são de Marte, nós já sabemos. Porém existem uma série de coisas que não fazemos idéia. Estes tempos conversando com os meninos no Twitter, fiquei boba ao ouvir que 3 deles acham o batom um item desnecessário da maquiagem.
Então perguntei a eles: 
O que vocês acham do batom? E batom vermelho, e o gloss?
E essas modas estranhas de batom azul ou preto? Ficariam com uma garota com a boca azul? Qual seria então a aparência ideal?

E não, este não é um Boys Rules, foi apenas um momento de descontração com a galera e claro, pra pegar umas dicas que eu e você queremos saber 😉

Vinícius Spanghero Pra mim, batom tem que ser leve, um vermelho ou um bege. Eu acho gloss uma coisa meio nojenta. Agora, esses batons pretos e azuis ficam beeem estranhos, não gosto não.
Iury BAS Eu acho batom legal. Dependendo do batom, é claro.
Vermelho: Sexy, clássico, gosto bastante, realça os lábios e me deixa com uma vontade alucinada de beijar minha namorada. Melhor ainda quando usado a noite 😉

Dá pra ficar lindona de vermelho.

Gloss: Isso é aquele negocio que deixa o lábio brilhando, né? Se for, acho legal também. Deixa bem sexy e dá vontade de beijar também.

Batons Azuis, verdes, amarelos e por ai vai: FIM DO MUNDO! NÃO USEM ISSO! Serio, quem foi que disse que esses batons são legais? Só se for para tirar completamente a vontade de alguém beijar você. Querida amiga, quando você usa um batom desses, o verde, por exemplo, sua boa parece estar cheia de limo ou que você estava bebendo água de algum esgoto. Não usem essas cores, por favor. Super broxantes.
 Enfim, acho batom legal, desde que fique no clássico. Vermelho, rosa clarinho. Nada muito forte ou cores cintilantes.
Paulo Mendes Batom é gostoso, principalmente o de chocolate ao leite! Totalmente necessário. [Ouço uma voz ao fundo dizendo: COMPRE BATON, COMPRE BATON]
Jess – Está aí uma dica bacana.
Danielle Pimentel Eu gosto mais do de chocolate branco. [o que a Danielle faz em Marte? Ninguém sabe…]

[Vamos voltar ao assunto do post gente?]

Álvaro Freitas Eu acho que batom é como tatuagem e carro: legal nos outros, nunca em mim.
Brinks à parte, batom é bonito, mas é passível de causar muita sujeira e bagunça, mesmo esses batons ‘mudernos’ que não saem facilmente. Fora que deixa um gosto estranho ao beijar. Pra mim, não importa a cor.

Gloss é um pouco pior porque é mais melequento ainda, apesar de normalmente ter uns gostinhos mais agradáveis, mas sei lá, gloss parece muito coisa de menina de 14 anos, se eu vejo uma mulher adulta com gloss demais acho cafona.
Rodrigo Lopes – Concordo com o Iury BAS acima, um batom vermelho claro, rosinha, é legal e super sexy, mas quando exagera com verde, roxo e companhia, fica meio estranho.
Se bem que algumas amigas brigaram comigo por causa dos meus comentários sobre maquiagens.

Freed Fogaça – Eu acho bem indiferente, mas apoiando o Vinícius lá em cima, acho que se for usar, tem que de uma cor leve, mas o de chocolate, como já disseram, é bem melhor.
Davi Cury – Eu acho que depende da menina. Batom clássico, vermelho, destaca muito, então tem que ser um lábio menor, tipo Melanie Laurent naquela cena inesquecivel de Bastardos Inglórios. David Bowie – Cat People (putting Out the Fire). Se lábio for maior, fica muito destacado.
As outras cores, roxo, azul, verde, é só pra Zombie Walk.

Batom azul é imã de garotos, só que ao contrário.

Gloss é legal, mas sem muito exagero.


Eu gosto de in natura mermo.

Guilherme Carlos – Batom: um charme a mais, mas não é extremamente necessário. Depende da ocasião vai uma cor diferente, não acho legal batons coloridos se não for parte de uma fantasia.

Batom vermelho: como disse, tudo tem uma ocasião, mas batom vermelho é algo bem “estou aqui”. Se a garota/mulher que marcar presença eu acho que esse é o ideal.
Gloss: deixa a boca com uma aparencia mais sexy e é mais gostoso. Chega a ser divertido beijar 😀

Não teria problema em ficar com uma garota de boca colorida, o que vale é a personalidade e não só a aparência. 
Helder Pereira Batom não é necessário, mas dá um charme a mais.

A cor ideal de batom depende de uma série de fatores que como homem não sei definir, mas é como penteado, o que vai bem em uma não necessariamente vai bem em todas…

Vermelho normalmente vai bem (muito sexy, na verdade), mas as cores mais discretas também cumprem seu papel de destacar a boca (e deixar AQUELA vontade de beijar) o mesmo vale para Gloss, eu acho.

Mas preto, verde e azul, sinceramente nunca vi ficar bem em garota alguma, normalmente deixa com um visual bizarro ou, no mínimo, cômico.
Álvaro Freitas Uma adição importante à essa discussão: http://is.gd/dufGM6
Jess – Álvaro invalidando os argumentos da galere XD
Gente, adorei ouvir essas respostas, pelo nível da discussão dá pra ver que fazer post com os meninos também rende comentários épicos hahahah

Agradeço a participação de todos e agora pergunto a você leitor: e você, o que acha de batom, batom vermelho, azul e gloss?

Friendzone até quando?

Nada melhor que começar o post esclarecendo aos leitores do que se trata: friendzone (tradução literal: zona da amizade) é aquele lugarzinho “especial” em que uma pessoa te coloca, te tranca e joga a chave fora. Parece um sonho, mas não é quando você gostaria de ter “algo a mais”.
Tradução adaptada: Algumas vezes o coração não se conforma em vocês serem “só amigos”.
Fonte da imagem.
A questão de ser considerado só amigo ou potencial companheiro tem muito a ver com como a outra pessoa enxerga as coisas. Se você é amiga de um cara, sabe que ele curte mulheres que andam de salto e que tem cabelão, e você vive de allstar e cabelo joãozinho, saiba que ele te enxerga literalmente como um joãozinho. Brother é aquela coisa, você não considera ter nada com a pessoa, pois seria como cometer incesto!
Então como retirar da mente da pessoa a idéia incestuosa? Inception, claro! Primeiro, coloque a pessoa para dormir… Há alguns magikarps, amigos, que jamais tornar-se-ão gyarados. Porém, a conformidade com a situação está na sua postura. Se para toda garota/cara que você conhece você já começa com a postura de “não tenho a mínima chance e portanto vou agir como um(a) brother/sister assexuado que só quer se divertir e ser amigo para todas as horas” é assim que você será enxergado(a)!
Alguns sinais de que você está plantando a sementinha da friendzone:
  • Vocês trocam detalhes de vida amorosa não como quem está se conhecendo, mas como se faz entre garotos, ou entre garotas, ou entre uma garota e seu melhor amigo gay.
  • Você sabe que seu/sua amigo/amiga não te acha atratente.
  • Você se contenta em ser amiguinho(a) pois isso é melhor do que nada.
  • Você acha que uma hora milagrosamente a pessoa vai se apaixonar por você também, como o momento em que todas as pessoas atraentes do universo morrerão de uma doença maligna e então seu/sua amigo/amiga terá que escolher entre ficar com uma árvore ou você, e você está fazendo todo o possível para ser melhor que uma árvore!
Contribuição do Kabral.
Bom, eu já dei o caminho das pedras, se você seguiu todos os passos, vá para a prisão no jogo da Conquista Imobilíário, fique infinitamente sem jogar, esperando a vida passar. Deixe os dados para quem tem coragem de jogar.
Continuando: o pior caso de friendzone é quando um relacionamento seu termina e a pessoa diz que você é legal demais e gostaria de continuar sendo sua amiga. Meu caro, WHAT THE HELL ARE YOU DOING?! Onde está a sua auto-estima quando você se permite dar os benefícios de sua preciosa amizade a uma pessoa que deseja estar ao seu lado apenas para aproveitar o que lhe convém? Eu posso estar muito errada, mas o “vamos ser amigos” significa: não me importo com os seus sentimentos, mas você me diverte, fique por perto, ok? (acho que vocês entenderam a que caso se aplicam as minhas palavras).
Então amigos conterrâneos da Friendzone, vamos pegar nossas coisas e mudar de país? O que acham?

GR: Sobre carecas, piercing, alargador, tattoo e barriguinha NELES

Jess: Um dos leitores do blog fez uma pergunta para as meninas, e eis o post do mês. Aproveitei e perguntei outras coisas também.

Também é a estréia da Tácia neste post, galera ^^

E então, o que vocês pensam dos carecas? Sério que existem algumas coisas que não tem como perdoar? Careca? Piercing? Alargador? Tattoo? Barriguinha (bacon natural lol)? O que vocês acham dessas coisas? Ou acham que perdoar demais os caras é fazer ir por água abaixo todos os esforços por estar cada dia mais bela para eles?

Eis o tema do mês, está na roda!

Anne: Adorei o tema pois estava conversando com um amigo meu essa semana, de forma bem nerd, quais são os meus pesos e medidas para gostar do cara logo de primeira ou não, e também de que forma um cara que tem mil pontos comigo e pelo qual já sou apaixonada consegue ficar com -10 haha! Sim, eu trabalho com sistema de pontos, é uma balança de prós e contras e acredito nas pessoas que dizem “perdeu pontos cmg amg” 🙂 E tanto fisicamente como na personalidade e atitudes imperdoáveis.

  • barba: +100 
  • barba feia (suja, ieca…): -90
  • ser japa: +30
  • ser super no last.fm: +60 (se for real melhor ainda, pq ser super pode rolar scritp né?)
  • morar em sp: +10
  • morar perto de sp: +5
  • instrumento musical: +10 (todo menino deve saber no mínimo uns acordes de violão)
  • altura: +5
  • falar palavrão demasiadamente: -60
  • é careca mas tem olhos lindos: +30
  • tem barba mas usa mais brincos e jóias que eu no dia da minha formatura: -80
  • é gordinho e tem barba: +10
  • é magrinho e tem barba: +10
  • tem tattoos: +50
  • tem tattoos verdes: -15861676
  • alargador: neutro
  • alargador extreme: -50
  • escuta Jeneci: +100
  • usa xadrez: +20
  • gosta de bacon: +20
  • é vegan: +10
  • mesmas séries: +20
Nossa, e por aí vai 🙂 É aquilo né, menina de anel é bonito, menina com 20 anéis num rola…menina acima do peso com roupa que mostra tudo, que não modela o corpo nem mostra o quão (desculpe) gostosa ela é não fica legal. Assim como magrelas, altas de salto, mesmo um cara alto num vai “atrás” (eu acho).

Vai ver eu não me acerto com ninguém porque nem saio lindona, nem pra ir para padaria, nem pra balada e nem pro trabalho. Por isso, acredito que existam coisas que você pode relevar em alguma pessoa 🙂 porque o amor é cego, né? Haha!

Tacia: Achei o máximo o sistema de pontos da Anne. Eu trabalho com listas, quase igual na verdade.
Enfim, se um cara consegue ser bonito careca, ele pode ser lindo de (quase) qualquer jeito. Uma amiga minha disse ”careca careca não é legal, mas careca por opção é lindo”. Bom, eu acho careca lindo, mas ainda acho estranho o fato de não poder mexer no seu cabelo quando estivermos ficando.


Claro que tem como perdoar, mas o cara é tipo Guy Pearce em Memento. Agora, orelha tem um buraco maior que a camada de ozônio,  tem tanto metal no corpo que tá na ilha de Lost, aí meu amigo só se o cara tiver o melhor papo de todas as galáxias. Tudo isso pode, mas sem exageros é claro.Agora não me sai da cabeça o Vin Diesel, careca e belo.


Jess: Só uma coisa, dona Anne, como que uma pessoa ganha pontos com vc gostando de bacon e sendo vegan ao mesmo tempo? Eu sei q vc não quis dizer isso, mas seria o mesmo de eu dizer que curto morenos-loiros.

Carecas por opção são charmosos mesmo >.<

Anne: Comer bacon é algo que amo, se o cara curte também é show 😀
Vegan são pessoas que respeito, só por isso já tem pontos também. Foi mais pra demonstrar como a gente (ou eu no caso) posso gostar ou admirar uma coisa que contradiz outra.

Tipo mais embaixo que disse que que magrinhos ganham pontos e gordinhos ganham pontos também 🙂 Eu não curto carecas pois gosto de pegar em cabelo alheio, fazer cafuné, mas isso não impede que eu me apaixone por um careca que tenha mil pontos em outras trocentas coisas ;D

Carol: Oi galerinha do mal! =P

Então… Adorei a pergunta e já começo logo com o melhor exemplo de homem careca que existe nesse mundo: VIN DIESEL. Deus, que homem é esse que o Senhor fez hein? CONGRATULATIONS! XD
mas assim, acho que ficar atraente mesmo careca não é pra qualquer um não. Então é uma opção (quando é opção né?) arriscada para os meros mortais.

Existem algumas coisas que não tem como perdoar?
Acho bem relativo, né? Como você convence alguém que está perdidamente apaixonada que tal rapaz é o cão chupando manga quando tudo que ela enxerga é um deus grego? Mas enfim, mesmo que o cara não seja um exemplo de beleza, se ele for cheiroso e inteligente já ganha vááários pontos. Se ele for vegetariano então, aí eu derreto… hahahaha =P

Adoro piercings, AMO tatuagens, curto alargador (mas nada que caiba meu punho inteiro dentro do lóbulo da orelha do cara, por favor)… Claro que nada disso forma minha opinião sobre alguém, são apenas atrativos, coisinhas que eu gosto, chamam minha atenção e mimimi. Não adianta nada o cara ter tudo isso e ser mau educado, ignorante, folgado e etc.

E barriguinha não acho que seja um problema, viu? Novamente minha única exceção de cara bombado que eu acho in-crí-vel é o Vin Diesel. SÓ!

Ou acham que perdoar d+ os caras é fazer ir por água abaixo todos os esforços por estar cada dia mais bela para eles?
Vou falar que se o cara espera que eu passe horas na academia, no salão de beleza, pesquisando sobre a moda da estação, gastando horrores com maquiagem pra ele desfilar com uma atriz-modelo-dançarina ao lado, ele vai se f&%# pq pra mim é algo totalmente fora de cogitação. Até pq se eu preciso fazer tudo isso para o cara gostar de mim então ele nem vale a pena.
LÓGICO que eu tenho minhas vaidades: não consigo sair de casa sem lápis de olho, sou noiada com meu peso, gosto de cuidar do meu cabelo, mas nao enlouqueço por causa dessas coisas.

Fato é que quando você está a fim de alguém todos esses detalhes perdem totalmente o sentido, você fica cega e mesmo que tenha uma placa vermelha, com luzes piscando em cima da cabeça do escolhido, escrito “PERIGO” em letras garrafais, você irá ignorá-la.


Clarice: Ah, que legal que temos mais uma integrante! Bem vinda, Tácia!

Bom, essa pergunta dos carecas me pegou meio desprevenida porque eu nunca tive um caso, affair, ou qualquer coisa que seja com um =S Deve ser porque não tem muitos rapazes carecas na faixa dos 20-30 anos. Mas é aquela coisa, né? Sinceramente não acho charmoso. Agora, por opção é outra coisa. Pode ser sexy, como o Vin Diesel (que todas falaram, hauahuahaua) ou aquele outro carinha que sempre faz filme de ação e eu não lembro o nome dele (Acho que fez 60 segundos).

Olha, existem certas coisas que não tem como perdoar. Mas acho que não tem muito a ver com a aparência física, e sim com a personalidade, o jeito que se porta. É claro que existem coisas que nos atraem, eu não tenho uma lista tão bem trabalhada que nem a da Anne, mas tenho minha listinha mental sim. Mas isso não significa que quem tá fora dos padrões da listinha mental vai ser automaticamente posto pra fora de cogitação. Por exemplo, eu sou pirada em cabelo cacheado, acho lindo. Mas se eu me apaixonar por um cara de cabelo liso isso vai ser totalmente irrelevante. Mesmo. E também não vai ser o cabelo cacheado que vai me fazer apaixonar pelo cara, é todo um conjunto de coisas que na verdade, a gente nunca sabe direito =P 

É verdade que existem certas coisas que repelem. Tipo, dente faltando? Huahauahauahau. Cheiro de mendigo, cara de playsson, e por aí vai.

Cada um sabe seu nível de tolerância e ele acaba sendo um bocadinho alto quando você gosta de verdade da pessoa. Mas acho que tem que ser uma via de mão dupla. Se você tolera que o cara não use perfume, por exemplo, quando você adora, ele também que tolere que você não faça as unhas toda semana, se você tem preguiça. Não dá pro cara querer que você seja modelo todo dia, isso em tipo de situação nenhuma. Como a Carol disse, se o cara precisa disso pra gostar de você então filha, nem vale a pena. E por ai vai.

Jess: Cla, o que viria a ser cara de playsson?



Clarice: Primeira imagem do Google Imagens representa bem o playsson: http://migre.me/407Zj

hauahuahauahauhauahuhau



Jess: HAHAHHAHAHAHHAHAAH ok ok I got it. 



Erika: Gente, primeiro, eu li o comentário da @marchimelou e pensei “o que seria playsson”, mas já tinha uma respostinha com um link ilustrativo e eu vou dizer que eu também não topo “cara de playsson” não.

Meu deus, que perguntinha… 
Por isso que eu me divirto escrevendo pro Girls Rules, a cada post uma nova “saia justa” para gente debater, hahahahaha…
Olha, semana passada teve a Premiação do Oscar né? [sim, eu demorei isso tudo para colocar o post ao ar, caro leitor] e já tinha rolado o tema desse post, e acho que comentei com a Clarice mesmo no Twitter que careca não é algo que eu ache muito atraente, estávamos conversando sobre o Jude Law, que eu sempre achei bonito na verdade, mas quando ele começou a ficar careca pra mim perdeu o encanto, “brochei”. Careca de cabelo raspado pra mim ok, mas careca tipo Wood Allen não dá não.
O que complica um pouco né, porque a gente sabe que esse é o destino da maioria dos homens: ficar careca.

Olha, eu não tenho uma listinha, de pontos a favor ou pontos contra, mas tem muita coisa que acaba que “eliminando” logo de cara, tipo “cara de playsson”, eu tive uma fase que eu gostava de cabeludos, hoje em dia eles foram eliminados da minha lista; os playboyzinhos também, me irrita a maneira como eles se vestem todos iguais, e têm o mesmo cabelo e usam o mesmo tênis. Ou aquele cara que se acha sabe, acho que já falamos sobre isso uma vez né? Enfim, tem muita coisa que a gente tem que observar numa pessoa; lógico que a primeira vista, a beleza conta muito, e o estilo também, mas com o passar do tempo, você acaba conhecendo as pessoas mais a fundo e às vezes esses dois detalhes são coisas que vão acabar pesando menos.

Eu sinceramente aprecio garotos com bom humor, inteligência, e que sabem cuidar direito da gente. (meninos: mulher gosta de homem que sabe cuidar, que dá carinho, atenção… eu sei que  a gente não é fácil, mas vai; a gente vale o esforço.). Às vezes duas pessoas que têm tudo a ver, não dão certo; enquanto já cansei de ver casais que um não tem nada a ver com o outro, mas dão super certo.

Essas coisas são complicadas de entender, né?

Jess: Girls, e uma coisa que nem todas responderam: e barriguinha, piercing e alargador? Perdoável ou não?



Erika: Olha, eu não me incomodo com nenhum desses 3 itens. Acho que tudo depende de um conjunto.




Cla: Barriguinha, piercieng e alargador, desde que não sejam em excesso, ok.




Lays: Como sempre amei o tema! Gente, careca por opção é o que HÁ! Muito sexy, sempre achei e sempre me acharam bizarra por isso (I don’t care). Dessa listinha ai só não rola o alargador e outra coisa que me veio na cabeça agora foram brincos (2 lóbulos furados). Gente, 1 furo dá pra perdoar (quase não perdoando…) mas dois e ainda com aqueles brincos de strass QUEPORRAEHESSAMANOLO! Critério eliminatório. Finish him. K.O.

Acho que como uma pessoa tatuada eu não devia ter preconceito com outras pessoas tatuadas, mas o que eu mais vejo é aquele estilo tatuagem de prisão WTF ou aquela parada super NÃO original, não rola… Criatividade nessa hora é tudo (beijo Carol Eller SUA LINDA!).


Quem tá se preocupando se o cara tem bacon natural é pq não quer o cara ou nem merece estar com ele. PONTO. Acho que se a pessoa gosta de ficar bonita tem que ser pra si, não para os outros. No momento que você escolhe uma pessoa que fede ou se veste mal, não adianta reclamar depois, não podemos ficar com uma pessoa querendo que ela mude totalmente para agradar o nosso gosto. Vale dar a dica “Ah, você fica tão bonito sem barba!”. Não vale “Vai tirar essa barba sebosa, minhas amigas vão ficar com nojo dessa sua cara de mendigo!”. Ou seja, impor NUNCA. As pessoas não são bonequinhas blythe que compramos e trocamos o que não gostamos, assim como ex: não pararia de usar batom vermelho caso algum namorado/ficante meu não gostasse. Se você perdoou aquele brinquinho LINDS nos dois lóbulos o suficiente para ficar com o cara, vai ter que aguentar COLÉGAN.


Tácia: É, não adianta ficar com o piá e depois tentar mudar tudo nele, só pra te agradar. Acho que a questão da gente se arrumar, é mais uma preferência nossa do que deles, mas direitos iguais né, se vc suporta/perdoa/convive com várias coisas q não gosta, ele também tem q fazer o mesmo.

Jess: Exato gente, e acho que cada um convive com o que quer. Eu por exemplo não curto alargador, nem pequenininho. E isso é uma opção da pessoa, ela não nasceu com alargador, mas se é o estilo dela usar e não é o meu estilo curtir quem usa, quando um não quer, dois não brigam, não é mesmo?

Acho que também posso reafirmar o que as meninas disseram: quando a pessoa é importante para você, tudo vale a pena. Abandonar um cara fantástico só porque ele está ficando careca? O rly? Ou só por ele ter uma barriguinha? Ah, fala sério né! Eu não sou piolho de academia, nem nunca serei, como estou longe de ser Barbie, estou longe de querer também um Ken. Mas nem por isso precisa ser um mendigo, não é mesmo? Tem uma barrinha de tolerância, quando ela estoura, sorry, game over.

Carol: Estou AMANDO ler a opinião das meninas! E amando mais ainda como nós pensamos diferentes e conseguimos conversar sobre isso numa boa! SENSACIONAL!

Mas sobre o tema do mês, eu percebi que todas falaram algo em comum: qdo vc realmente está a fim do cara, nada mais importa.

Olha, já estive do outro lado da história: ja me relacionei com um cara que odiava tatuagens e piercings, mas tolerava isso em mim pq a gente se curtia. o adianta montar um cara ideal na sua cabeça e sair procurando desesperadamente pelo tal que isso só acaba em frustração.

É L-Ó-G-I-C-O que tenho minhas preferências, como ja citei aqui, mas abro mão de uma ou outra coisa se eu achar que o cara vale a pena e olha, vou falar uma coisa: ter alguém que fica com você sabendo exatamente como você é e depois passa a encher o saco pra vc mudar suas roupas, seu comportamento ou o que quer que seja, é uma das piores coisas nessa vida. Não tenho a menor paciência e já dispenso logo.

Ah e uma coisa F&#@ que a Lays falou: quer se tatuar? ÓTIMO! LINDO! INCRÍVEL! VOU TE AMAR PRA SEMPRE, SEU LINDO! Mas, por favor, criatividade nessa hora é algo indispensável! huahauahua… Só uma dica pra porcentagem masculina que lê o blog, ok? x) 


Anne: E vamos lá de novo. Só pra constar, a lista é fantasiosa, não existe. Num digo, “Oi, pode preencher isso pra mim? Ah, se você tiver piercing no piiiii nem precisa preencher tá?” ou, “Ah, agora que já conversamos, nos conhecemos e te adoro, peraí um que preciso checar uma lista e fazer umas contas” É mais uma zoeira, afinal, o que seria um post sem humor 😉 E afinal(2): …se o cara precisa disso pra gostar de você então filha, nem vale a pena. E por ai vai.

Em resumo, pra mim: 
  • Barriguinha: modificando a frase do o Renato Russo que gosta de meninos e meninas, eu gosto de gordos e magros.
  • Piercing: orelha sim, sobrancelha não (já deu essa fase né), boca sim (desde que não seja emo e que não sejam 3 mil na boca), língua tanto faz, mas prefiro que não, mamilo sim (não me perguntem o porquê), nariz não (acho que nariz é mais pra menina, assim como umbigo). 
  • Alargador: sim, desde que meu pulso não entre nos lobúlos da sua orelha 🙂

Cla: Pois é verdade, eu não gosto que me façam de bonequinha. Você podia ser assim, assado, ah, corta o cabelo, né? Então, não é legal fazer o cara de boneco também.



Anne: Lembrei que um ex usava um colarzinho muito fuén. Era a única coisa que me incomodava. Nunca disse nada, mas acho que ele percebeu, e começou a parar de usar, até que nunca mais usou. Aí largamos, e em uma balada nos encontramos e lá estava ele com um colar semelhante mas pior ainda, mais chamativo hahaha! Depois ele começou a namorar uma menina e tchanan, parou de usar o “treco” de novo hahaha! Vai entender né?

Tácia: E olha que já vi muito disso, duas pessoas se apaixonam, depois de um tempo um está querendo mudar o ”jeito” do outro. Isso não é legal né, errada tá a pessoa que quer que a outra mude.


Jess: Gente, uma coisa que para mim não tem como: anéis e correntes. Aquele cara que sai parecendo o Manolo (personagem cubano que o Tony Ramos fez em alguma novela ae), nossa, me dá aflição! Eu já não uso brinco nem anel, o cara usar mais coisas que eu? Oi?

E falando em curtir coisas diferentes, vou confessar algo, e claro, não pretendo ofender ninguém, viu Carol, mas eu não curto tatuagens, não pretendo fazer e nem pagaria pau pra um cara todo tatuado. Tem gente que acha sexy, lindo e talz. Eu não acho. Incrivelmente tem gosto pra tudo, né? Mas pelo visto pra caras sujos,  com alargador que dá pra brincar de bambolê e que querem mudar a gente, não tem como!

Tácia: Aii Jessss, o senhor dos anéis deve ser perdoado, só por ter esse nome ^^




(Tácia, a little troll) 

Bom gente, o papo com as meninas acabou por aqui. Você garoto, o que achou das opiniões? Ficou mais esclarecido do ponto de vista feminino? E vocês meninas, concordam?

Caso você queira sugerir um tema de post, escreva para o VeryJess: jessveridiana@gmail.com 😉

Cair na rede > Cair na folia

Se tem uma coisa detestável em feriados é o fato de você não precisar de um. Se você estava doidinho para viajar com os amigos, rever a namorada, ou como um amigo meu, ia dar um pulo ali nos EUA, que bom para você! Mas se você está de férias e seus planos de viajar durante o carnaval foram por água abaixo, você como eu, está aqui, lendo este blog, e reparando nos mil problemas que ele está com o template, e com o Image Shack. (Calma gente, todos os problemas serão reparados e eu trarei novidades para vocês.) Aposto então que você pensou:
Oh, por que não cair na folia então? Aproveita que você está ai na sua cidade! Aposto que tem algum lugar bacana para ir e tudo pode acontecer!
Não. Não aproveito não, e vou dizer o porquê.
1. A música é ruim e não significa nada. Infelizmente não há uma pessoa com um Q.I de 3 dígitos que possa entrar neste blog e me explicar onde está o louvor e a profundidade do axé. A música não significa nada e as batidas são simplesmente as mesmas, e eu só conseguiria distinguir Ivete Sangalo de Cláudia Leite por apenas um fator: uma delas é loira. Portanto Ivete, não pinte o cabelo, não faça isso comigo amiga! (Samba-enredo desde que me entendo por gente é o mesmo ritmo e a mesma voz rouca tentando prestar sérias homenagens com mulheres nuas. Se eu usar pedofilia em campanhas pra combater o câncer também posso considerar meu trabalho como algo sério?)
2. A aglomeração é desconfortável: você está lá no meio do povão e desmaia. Até que você seja encontrada e seja formada uma rodinha em volta de você, vários passinhos da dança do verão foram dados em cima de você, minha cara. Além de tudo, é aquela relação (de relar mesmo). Mas é claro, eu estarei falando bobeira se a sua rotina é de encarar o coletivo no horário de fim de expediente e você curte demais que seu rosto se transforme em instrumento de cultura para aquelas axilas úmidas e cheirosinhas
3. Não há interação humana: aquela conversa que você tanto ouve “menino, você tem que sair de casa!” pareceria fazer sentido agora, mas não faz. Não há conversa ou novas amizades. Novas DSTs talvez, mas bom, isso é uma escolha sua. Eu particularmente gosto de limpeza. 
4. Ninguém é de ninguém: o que dá uma liberdade bem maneira para um cara chegar e te agarrar. E claro, todo mundo pode fazer isso, é pura curtição. Se você não quiser isso, você está no lugar errado, guria. 
5. Calor infernal: essa época do ano já é quente, aí você vai ficar o dia inteiro pulando e dançando e cantando? 
6. Os desfiles pelo menos são lindos! Não, ver o país se empenhando o ano todo para cuidar de um desfile, mas não para limpar toda a sujeira de Brasília de fato não me traz alegria alguma. Onde está sua consciência política neste momento? E pra onde vai toda aquela sujeira? Onde está sua consciência ambiental? 
Pois bem meus caros, eu prefiro cair no Tumblr, Facebook, Twitter e até ficar jogando Tetris do que sair lá fora ou ligar a TV. E tenho dito.

¡Girls Rules!: E vale tudo para conquistar um garoto?

E finalmente um dos posts mais esperados do blog. Como vocês bem sabem, eu ando doidinha com a pós-graduação, concursos e outras provas, portanto está complicado continuar postando na mesma intensidade. Mas não tenho a menor pretensão de parar, portanto, mais um momento de POLEMIZAR no blog, é isso mesmo.

Então meninas, vale tudo mesmo para conquistar um garoto? Qual tipo vocês acham mais conveniente: a princesinha que fica na torre e deixa o príncipe se ferrar, tentando alcançá-la; ou aquela garota que vai dando sinais à medida que vai recebendo sinais; ou ainda: o negócio é chegar chegando, esse papo de deixar o homem conquistar é coisa dessa sociedade machista! E então o que me dizem?

@font-face { font-family: “Cambria Math”; }@font-face { font-family: “Calibri”; }p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal { margin: 0cm 0cm 10pt; line-height: 115%; font-size: 11pt; font-family: “Calibri”,”sans-serif”; }span.il { }.MsoChpDefault { }.MsoPapDefault { margin-bottom: 10pt; line-height: 115%; }div.Section1 { page: Section1; }

Anne: Aiaiai! Pelo que ando percebendo que rola o seguinte padrão: você está a fim do cara? Esnobe ele. Eles fazem isso com a gente e ficamos completamente apaixonadas, certo?
 
Carol: Difícil hein? Eu jamais seria a princesinha que fica esperando por questões óbvias né, a única coisa que eu tenho de princesa são só os sapos mesmo ¬¬’
Acho que o melhor (para os dois) é ir dando sinais a medida que se recebe sinais. Não tenho absolutamente nada contra garota que chega chegando, toma iniciativa, pede telefone… Acho sensacional até, mas eu não teria essa coragem. Eu gosto de ser conquistada, saber que o cara está tão a fim a ponto de se arriscar a vir falar comigo e tal… Mas também se eu estiver a fim, não fico fazendo joguinho, naõ tenho paciência pra isso e acho meio besta mulher ficar “fazendo doce” e fingindo que não está morrendo de vontade de pegar o cara.

Erika: Olha, eu já disse isso aqui uma vez: eu sou péssima nessa coisa de “jogo da conquista” (acho tão péssima essa expresão), mas enfim, eu sou péssima em dar em cima dos garotos e também sou péssima em mostrar algum tipo de reação quando os garotos se mostram interessados; isso quando eu percebo né, porque eu funciono em marcha lenta…
Mas “ok” a menina dar em cima dos meninos, que bom para você que tem culhão para fazer isso, e saber fazer isso sem ser e/ou parecer vulgar. Eu não sei, e não consigo, e olha, tentar seria desastroso, acho que por isso que eu nunca tentei. Provas? (Num desses momentos que a gente chora no ombro da melhor amiga que está sozinha e que vai morrer solteira cercada por 30 gatos) Minha melhor amiga disse que tudo é “bobagem” minha, que eu devia apenas – ela disse APENAS – dar uma chance aos meninos e ser mais acessível. Sim, ela usou o termo acessível
Gente, eu não sou inacessível, pelo menos eu achava que não. Para tirar a dúvida, fui perguntar a um ex-namorado: Fulano, você acha que sou inacessível e que não dou chance para os meninos? Ele disse: Olha, você nunca deu em cima de mim, eu que dava em cima de você. Oi? Eu nunca percebi que ele dava em cima de mim! Até que um dia a gente saiu e aconteceu. Começamos a ficar e então a namorar. Pois é, tirem suas próprias conclusões, porque eu cai na real e percebi que esse é um lado que eu preciso trabalhar! Hahahaa
Sou meio “machistas” nessas coisas. Acho que a iniciativa tem que partir dos meninos. Desde que eles não sejam chatos, claro. Seja sutil, passe aquela cantada inteligente e seja o mais claro possível: ajuda se a menina for lenta como eu, mas se ela não corresponder, paciência. Tem cara que não se toca e passa a vida insistindo numa coisa que não vai rolar, aí fica até chato né.
Lays: Adorei demais esse tema! Particularmente já tentei de tudo: ser a princesa, ser casual, partir pro ataque. O engraçado é que ser a princesinha nunca funcionou comigo (não tem nada a ver com a minha personalidade, não tenho paciência!). Já ser totalmente agressiva e partir para o ataque também não funcionou muito bem para mim não, isso definitivamente ASSUSTA os caras, porque eles esperam uma princesinha e quando dão de cara com uma garota decidida, resolvida, dá medo. Homem é machista, #fato, e quando eles encontram alguém que eles não precisam “cuidar”, acham estranho (medinho) e se afastam. 
Olha, no jogo da conquista não vale tudo não, o importante é ser natural. Forçar ser uma pessoa que você não é simplesmente não vai funcionar. Se você não nasceu para ser a princesa e gosta de chegar chegando, continue assim, um dia você vai encontrar um cara que não vai se assustar com a sua atitude (ou o excesso dela ^.^). O mesmo vale para se você é estilo princesa, não adianta forçar a barra para conquistar alguém, você provavelmente vai acabar tímida demais para levar isso adiante. Esse negócio de dar sinais é o que mais funciona para a minha personalidade, flui naturalmente. As coisas vão rolando sem pressão. Se der certo, ótimo! Se não der certo, bom… é só partir para outra!
Fato: NÃO vale tudo para conquistar alguém. Exemplo: você se humilha, corre atrás do cara, perde o respeito por si para ficar com ele. Sabe o que vai passar pela cabeça dele? “Se essa garota nem se respeita, por que eu tenho que respeitar?” E aí pode se preparar: não vai dar certo. 
Quando o cara está a fim, ele pode trabalhar de dia, estudar à noite e na folga ser voluntário em um abrigo de animais e em um asilo que ele VAI arrumar um tempo para você. Não tem essa de “Ah, não tive tempo, trabalhei demais esta semana, tô cansado, bla bla bla” Quando o cara está a fim, meninas, ele vai mover céu e terra para ver você. Para que perder o respeito por si se “ele não está tão a fim de você”?

O segredo é: seja sempre você, pois quando você encontrar alguém que goste do seu jeito, terá certeza que essa pessoa gosta mesmo de você e não de alguém que você fingiu ser!

Super beijos para vocês e beijo especial para a Jess e para a pessoa que “gosta do meu jeito” e qu eu sei que virou fã do VeryJess, Thiago!

Clarice: Bom, não acho que valha a pena focar sua vida em um elemento só. Seja ele uma pessoa, trabalho, etc. Então não acho que valha TUDO para conquistar alguém. Se você gosta de uma pessoa é válido lugar por ela, mas tudo tem limites. 

Acho que o caminho do meio é o mais aconselhável, você vai enviando e recebendo sinais e a coisa vai acontecendo naturalmente. Mas como as outras meninas disseram, não dá para fingir o que você não é, até porque a pessoa que vai ficar com você tem que se apaixonar por quem você é de verdade, pois um dia as máscaras sempre caem. Então sendo a princesinha do castelo ou a atirada, que encontre alguém que goste e dê valor a isso.

 Jess: Acho que um ponto muito importante que a Lays ressaltou é: ter limites. Não acho que exista alguém digno de que você se desrespeite, se humilhe e faça coisas que você normalmente não faria. Isso é fanatismo, amor é outra coisa! Quando deixamos de gostar de nós mesmos, aí qualquer sentimento para com o próximo se torna inválido, não é mesmo? 
Pelo visto é de aprovação geral que os caras tomem a iniciativa, também aprovo tal comportamento. Outra coisa que vejo acontecendo muito: a menina começa a gostar do cara e começa a fantasiar que ele está dando sinais! É isso mesmo, você está lá de boa, tratando a guria como qualquer uma das suas amigas, e ela conta pras amigas dela que você a cumprimenta de maneira diferente, e se lembra ETERNAMENTE do dia em que você ofereceu um Halls para ela. Gente, sério, tem garota VIAJA d+ e começa a enxergar unicórnio em elefante. Se isso também acontece com você, que tal antes de contar para seus amigos que você e ele tem tuuuudo em comum, você não pergunta a eles o que realmente acharam dos fatos? Assim os amigos tem mais liberdade para lhe dizer: “ah, isso não foi grandes coisas” (cadê tradução melhor para this is not a big deal?), “não há sinais de que ele te enxergue diferente, amiga =)”. Se as garotas viajassem MENOS no mundo do Robot Unicorn Attack e fossem mais ligadas aos fatos, muito sofrimento seria evitado. True story!
E vocês, o que tem a falar da tal “arte da conquista”? Como vocês são? Aguardo comentários, protestos, mimimis e o que for ^^

Facepalmização dos dates

Para quem não entendeu o título, eu sou cordial com os noobs (afinal, eu também sou uma), portanto o dicionário VeryJess responde para vocês: Facepalm consiste no gesto de colocar a mão no rosto e acontece naquele momento em que você você ouviu algo que lhe deu vergonha alheia, ou foi de fato frustrante ou embaraçoso.
É exatamente isso.
Date é encontro amoroso, em inglês. Ou seja, aquilo que você só conhece dos filmes mas nunca terá.
Conversando com a @suco_de_uva, a gente percebeu que é muito difícil gostar de um cara apenas por uma simples conversa, ou dar assunto a um estranho que surge em um encontro inesperado. Ele chega, te achou bonitinha, quis puxar conversa, o que fazer? Bom, chegamos à conclusão que esse tipo de encontro é, em 99.9% das vezes, altamente ciladoso. Aí então você nos pergunta: por quê?

Olha o quanto é fácil encontrar sua soulmate:

Fonte: Capinaremos.
Eis as respostas: 7 momentos facepalms que você pode ter, por causa de um date mal selecionado.
1. Gosto musical
Sabemos que compatibilidade musical nos dias de hoje é algo difícil de se encontrar, com tantas opções, e com tanta facilidade que temos para encontrar grupos absolutamente estranhos e doidos da Rússia (não é @eduardomps?), achar alguém que curte o que você curte, de fato não é fácil. Todavia, nem por isso você precisa estar com alguém que é uma verdadeira negação quando o assunto é música, não é?
Situação: você já deu chance para o cara conversar com você, o celular dele toca: ♫ VOCÊ É RAIO DE SAUDAAAADE METEORO DA PAIXÃO, EXPLOSÃO DE SENTIMENTO, QUE EU NÃO PUDE ACREDITAR ♫ 
PRECONSSEITO COMTRA SERTANEJO UNIVERÇITÁRIO VIU!
OMG, queria ser um polvo pra poder fazer mais facepalm.! Você quer rir e não pode, quer fugir e não tem como. Quem mandou se meter com estranhos?
2. Inclusão Digital Maledeta
O carinha começa então a falar que curte muito internet, e resolve te mandar o link do blog dele, que segundo ele é super visitado e muito engraçado. Pela propaganda, você está esperando uma espécie de Não Salvo, Capinaremos, ou Luide e o Tempo. Então você clica no link, o primeiro post que vê é o famigerado vídeo do Joseph Climber (se você usar o google para entender isso, saia do meu blog, pls). Ele te pede pra ver o vídeo, falando que é hilário. Neste momento até sua avó que não sabe ligar o computador passa por perto e diz: nossa, que coisa mais old, quem é o loser que te passou isso?
Se você continuar nessa vida, você apresentará deformações faciais.
3. Carência
Você se empolga com a aproximação dele e decide deixar ele prosseguir com isso. Puxa que legal, como ele parece atencioso. E então começam sms de bom dia, boa tarde e de boa noite. Tudo o que você diz ele retuita. Ele sempre lhe pergunta coisas fofas e sempre lhe diz coisas fofas, e sempre, eu disse SEMPRE, está morrendo de saudade. E se você sumir 2 minutos do msn (para socorrer refugiados de um desastre natural para ir ao banheiro), ele já começa: você me abandonouuuuu!!!!!!!!!!!!! (exclamações deveriam ser cobradas, assim as pessoas não usariam tanto).
Então ele começa a não parecer tão legal, esse amor todo começa a lhe causar diabetes, e você começa a se perguntar: por que diabos eu passei meu telefone para esse stalker carente psicopata? #facepalm
4. Amor paga as minhas contas, baby

Não quero dinheiro, quero amor sincero.

O cara fala sobre videogame, livros, é legal, engraçado. Então você descobre: 26 anos, nem terminou o ensino médio. E bom, enquanto você está atrás do mestrado, ele está tentando dar o fora do emprego atual dele e ficar por uns tempos curtindo o seguro desemprego. Ele diz que quer coisa séria, mas nem fala em estudar, afinal, essa vida é pura brinks, não é mesmo? De certo, na próxima encarnação ele vira homem…ou não. Matar o Browser e acreditar que cartinhas e presentinhos vão pagar as contas no fim do mês é a idéia que ele tem da vida. E você descobriu isso quando já era tarde demais. #facepalm

5. “Tô viajando na onda dessa menina que dá aula de inglês”
Hey Loser, Hey Loser!

Não, não é um momento de preconceito com quem não sabe a língua. Mas todos vivemos em um país que se ensina inglês nas escolas. Portanto é facepalmeável quando você cumprimenta com um: Hi! e ele já diz de cara: não fala em inglês que eu não entendo.

6. Purpurinado
O cara disse que ia te procurar no orkut, depois de uma conversa legal, você fica feliz com a idéia de ele te add. E então começa com a solicitação de amigo: Ei gata, mim add?
Mim ter vergonha de n00bs.
E então você nota que a foto dele é sem camisa, na frente do espelho. FACEPALM. Você tenta ser sociável (algo que ninguém faria, mas blz) e adiciona a criatura. E então começa a receber recadinhos de gifs cheios de glitter, te desejando um ótimo dia =D #mimata

7. Polishop
Na internet ele diz que tem 1.80, diz que entende de Nietzche e assiste The Big Bang Theory. E então você marca encontro com um o deus-geek-grego-super-sua-soulmate que você conheceu na internetz, e então ele é como um produto polishop: quando você viu na telinha você queria e precisava tanto! E agora que está aí na sua frente, você só pensa: onde foi que eu estava com a cabeça quando eu quis isso? #facepalm

E você, conte-nos algum facepalm real da sua vida!

Girls Rules: O que elas acham das cantadas?

Bom, agora vai mais um episódio do Girls Rules, e hoje as meninas discutiram um assunto pra lá de polêmico: Cantadas: como vocês reagem a elas? Existe cantada fofa? Como que é? Conseguem dar exemplos da melhor e pior cantada que já receberam? O que dá vontade de fazer quando você recebe uma cantada indecente?
Carol: Vou direto ao assunto então: não gosto de cantadas, não. Detesto essas malditas frases feitas, decoradas e ensaiadas. Tem até algumas coisas que os caras podem falar que acaba sendo agraçado, mas aí ja não vejo como cantada, porque é algo espontâneo, tem como vc responder e talz… Começar uma conversa sadia, inteligente e enriquecedora -q? oi? hauiahauia
Mas sério, se começa com aquela de “você vem sempre aquii?” ou “nossa… Você é a garota mais linda que eu ja vi” eu saio andando mesmo.. huahauhauahuha.. E não, não importa se o cara é um deus grego. Tá, só se ele fosse o Mike Herrera, mas mesmo assim acho q eu perderia um pouco do encanto.. huahuauahua..

Este é o Mike Herrera, ele pódji! (segundo a Carol)
Erika: Eu não ia escrever agora, mas né, fui falar com um “colega” no msn, e me vi obrigada.
“oi tudo bem?”
“melhor agora que você apareceu”
E eu me pergunto: por que motivo eu ainda não bloqueei essa pessoa???
Anne: Eu odeio cantada. Essas pedreiras são as piores. Começar a conversar comigo na rua, na balada por meio de cantadinha pronta é uó! Eu saio andando e falando feito o Mutley.

Cantada fofa se existe é brega.

Quando a pessoa já tem um grau de intimidade e sabe brincar com algo que os dois entendam ou só os dois entendam também considero como um tipo de cantadinha, mas essas são toleráveis e engraçadas.

Cantada de bife da marmita, de ô lá em casa são as mais #fail do mundo!

Como disse quando recebo qualquer gracinha idiota desse tipo saio resgungando feito o Mutley e às vezes rola um dedo do meio, mas ai já soltam um “a gatinha é brava” ¬¬” pra piorar né…só rindo mesmo desses idiotas que acham que ganharão alguém com cantada pronta.


Jess: Meninas, e o que vocês acham das garotas que dão moral pra cantadas?

Erika: Gente; que difícil…Pra começar que eu sou meio muito lenta, e se a cantada não for aquelas de pedreiro, é capaz de eu não me tocar que foi uma cantada. Ok, eu estou exagerando, mas enfim acho que todas aqui concordamos que cantada de pedreiro não dá. Exemplo: “Você vem sempre aqui”, “ô lá em casa”, “etc, etc, etc…
Sou meio blasé, admito, e quando eu ouço esse tipo de coisa eu simplesmente finjo que não é comigo.
Existe cantada fofa e inteligente vai meninas, é que eu simplesmente não consigo lembrar de nenhuma agora, hahahahahaha… Tem cantada que não chega a ser tosca que nem de pedreiro, mas não chega a ser fofa; é mais in-diretinha né. Mas de qualquer forma, eu sou tímida (acreditem) e na maioria das vezes que alguém dá uma cantadinha dessas eu finjo que não entendi pra não ficar (mais) sem graça.
Tem mulher que dá moral prá cantada sim, lógico que tem! É aquele tipo de mulher que adora atenção de um macho alfa sabe, que é dada, super-simpática ao quadrado… Sério. elas deveriam se juntar aos caras que usam cantadas de pedreiro, casar, e ter filhos; e o mundo seria um lugar melhor, e bem selecionado de gente avulsa hahahaha, que maldade!
Mas a pergunta é: os homens realmente acham que uma cantadinha barata vai levar eles a algum lugar? reflitam.
 Clarice:Ai gente, cantada não dá. Não dou valor, não presto atenção. Até porque acho que não tem valor nenhum se um cara precisou gravar uma coisa pronta pra falar pra você, pff. Outro dia estava eu na rua na seguinte situação: calça manchada de ketchup, casaco rasgado, descabelada, rosto borrado de pó compacto (passei sem olhar no espelho, kkkk) e olheiras grotescas e o cara me passou uma cantada?? Pô! Se um cara te canta nessas condições então realmente cantadas NÃO podem ser levadas a sério, hauahauhauahau. Se existe cantada inteligente eu não sei, sei que nunca na minha vida ouvi, hehe. 
Jess: Isso eu tb concordo. Já andei de camiseta, cabelo sujo e preso, de óculos e tudo mais e o sujeito ainda tem a graça de me cantar?? Isso só pode ser desespero, não é que te achou bonita NUNCA.
Mas existem cantadas fofas, só que exigem que a pessoa já te conheça. Porque chamar de gostosa é ofensa! 
Lays: Sinceramente, detesto cantadas. Fico em dúvida se um dia alguma já funcionou porque né, os homens usam como se funcionassem!
Umas das piores foram :
”Você tem garfo?
– Não, por que?
– Porque tô dando sopa.
– Mas não teria que ser uma colher?
– É que eu tô difícil…”. (¬¬)
“Suspende as fritas…. o filé chegou!”. (O,RLY?)
Ou fala pra minha mãe “Oi sogrinha” (essa dá vontade de matar a criatura, sério!).
 

Mas a pior dos últimos tempos foi:
“Você quer ser cardiologista?”
O que ele achou que eu responderia:
“Por que?”
E ele argumentaria
“Para cuidar do meu coração”

 

O que na verdade aconteceria:
“Você quer ser cardiologista?”
“Odeio cardiologia”
*sem perceber a tentativa de cantada*
A sorte da criatura que ele falou com a minha mãe antes e ela disse que eu ia responder exatamente isso (“Odeio cardiologia”) então ele acabou não proferindo a cantada, mas me contou a intenção da cantada.

Acho que para existir uma cantada fofa tem que ter sinceridade e não ser uma coisa decorada, exemplo bem tosco: “Você é a garota mais bonita desse lugar”. Mas que só funciona se o cara estiver falando a verdade pq ninguém aqui é burra né aoiUHAOIUh Ou seja, se tem que uma coisa sincera e não decorada já não é uma cantada!! Sei lá, elogia os olhos da pessoa, é menos vulgar que uma cantada decorada.

Se já recebi cantada indecente não lembro, mas acho que reagiria tão mal como em uma cantada “normal”: Ignoraria a pessoa eternamente.
Ai gente, é que eles conseguem ver que apesar de estarem desarrumadas vocês são lindas né, suas bobas!

Mulher que dá moral pra cantada existe, claro! São as esposas dos “pedreiros” ué, como acha que os “galãs” arrumam as esposas?!

E concordo veementemente com a Erika, “mas a pergunta é: os homens realmente acham que uma cantadinha barata vai levar eles a algum lugar? Reflitam.”

Carol: Ah Lays, sinceramente, eu acho que eles pensam isso mesmo viu… Ou tu acha q akele cara bombado, que só sabe falar do carro dele, das roupas dele e dos exercicios da academia, nao pega vaaarias meninas na balada?
 Aí a gente tem q considerar também o tipo de mulher, aquela q aceita, acha legal e quando é chamada de “gostosa” tem orgasmos múltiplos neh… Essas aí… pffff… Certeza que é por causa desse tipinho que alguns caras q não fazem esforço nenhum pra melhorar a qualidade do serviço neh.. ¬¬ hauiaauia
Jess: HAHAHAAH, gente, a Carol me mata de rir!

E é fato, que muitas garotas com pouca auto-estima, ou que são muito carentes, ou que são Pokémon, e só estão esperando o Ash Ketchun chegar e tacar a pokébola , elas adoooram essas cantadas baratas! Acho que tem garota de todo tipo. Às vezes uma cantada pode ser apenas para tirar o gelo, outras vezes a cantada é só aquela babaquice em que o homem apenas quer lhe notificar: eu sou homem, e sim, eu sou tão necessitado que te pegaria.

Erika: Gente, homem tem algum tipo de critério de seleção? Sério, porque olha, pra usar essas cantadas…. Acho que eles saem falando essas coisas aos 4 ventos e o que cair na rede, é peixe,
não é possível…

Clarice: Alguns tem, já esses, eu tenho sérias dúvidas! hauhauahauau

Bom, senti que a coisa ficou feia para o lado dos meninos agora, hein? E você, o que acha de cantadas? Elas realmente funcionam? Tem garota bacana que cai nessas e as garotas aqui estão é muito chatas? Hahahha, é a hora de vocês concordarem/discordarem, dar piti, vamos lá!

Desta vez deu para postar na íntegra tudo o que foi falado 😉

Se a subjetividade humana fosse acompanhada pelas redes sociais

Através do uso freqüente que os brasileiros fazem do Orkut e outras redes sociais, cada vez torna-se mais evidente o fato de que as pessoas não são rotuláveis ou padronizáveis. Não basta apenas colocar algumas opções e achar que é possível definir que qualquer pessoa possa corresponder a pelo menos uma das opções escolhidas.
Por exemplo: o Orkut pergunta o que te atrai. Olha a lista: 
Como nadar nu, inteligência e cabelos compridos; uma atitude, uma característica subjetiva e uma característica física podem estar numa mesma lista? 
Para o post não virar um sonífero, falemos da parte de relacionamentos. Como você se define agora? A maneira como você se define consta na rede social que você usa?
Observe os status do Orkut: 
E observe o Facebook (versão em português): 
Então perguntei no Twitter que status faltava para acrescentar nas redes sociais.
@garotaacida e @rha_merice: Desinteressada!
@m_guedes: Falido
@De_sosa: Não te interessa.
@amorosodanilo: VDM
@carloslet: #ÓDIO e Fora de área de cobertura.
@pimenteldani: Indisponível
@arthur_napoleao: “Viúvo milionário”, “Fácil” e “Disponível pra vc, SUA LINDA!”

@SgtLepper e @mkajiya: FOREVERALONE (essa foi a melhor XD)

Eu colocaria: “estrogonoficamente indisponível”

E você, qual seria seu status de relacionamento no momento?