O que eu realmente penso sobre as séries

Para quem não sabe, me tornei redatora de um portal de notícias, para o blog de Séries & TV deles. Tem sido uma experiência ótima e estou aprendendo muitas coisas sobre blogs que os meus quase 4 anos de VeryJess não me proporcionaram. Lá eu até posso ter alguma opinião sobre as séries, mas atacar agressivamente como eu gosto de fazer aqui é algo que eu evito. Mas isso não significa que eu não tenha opinião. Algumas séries eu comecei a ver justamente por causa do meu trabalho e mais ou menos sempre sei o que está rolando nas principais séries.

Pois bem, eis o que vocês não me verão falando no site, sobre…
1. Once Upon a Time: alguém por favor, tira aquela jaqueta de couro vermelha da Jennifer Morrison? Sério, este negócio de usar só a mesma roupa o tempo todo é em desenhos animados. A jaqueta é bonita, mas agora já está cafona, já que ela não tira nunca. E em que realidade o seu pai é o Josh Dallas e você consegue olhar no fundo dos olhos dele e não pensar em bobeira? Além disso, acho sonífero esse lance de reaproveitar contos de fadas para fazer filmes/séries com os efeitos especiais da tecnologia de hoje.

LEIA MAIS +

Anúncios

Top 5 Bad boys dos seriados

Todo mundo já ouviu aquele ditado que fala “os bonzinhos só se ferram” (tirando o palavrão), não é mesmo? Parece que o mau caráter e o fato de não se importar e pisar é o que deixa as garotas enlouquecidas, certo? Claro que este texto não foi direcionado a nenhum bad boy, pois eles tem mais o que fazer (estraçalhar corações) do que ficar lendo meu humilde bloguinho. Então vamos ao que interessa:
[Atenção meninos, este não é um post para meninas, é para quem gosta de seriados!]
 
O engraçado do bad boy é que os caras querem ser como ele e as mulheres querem estar ao lado dele, por incrível que pareça. Que tal falarmos de alguns badboys inesquecíveis das séries? (apesar do título, a ordem  está totalmente aleatória, galera)
 
1. Jess Mariano de Gilmore Girls

Me joga no Google, me chama de pesquisa!
Com 17 anos, foi entregue pela mãe ao tio, para ver se este dava um jeito no garoto, pois não há o que o endireite. Jess não estuda, não gosta de trabalhar e ainda caiu nas graças de Rory Gilmore, a linda nerdinha dos olhos azuis de Gilmore Girls. Aí você pensa, o que uma garota prodígio como a Rory pode ter visto em um vagabundo destes? Bom, ele é vagabundo, mas tem suas vantagens: é lindo, tem uma voz apaixonante (eles sempre têm..) e é um poço de cultura. Sabe tudo sobre Dieckens, ouve Björk, enquanto o namoradinho lindo da Rory, Dean, é um bom moço, mas Jess é avassalador, um cara interessante…
 
2. James Sawyer, de Lost

Te amamos desde amanhã, Sawyer!
Na verdade seu nome é James Ford, ele carrega o nome Sawyer, pois um dos seus objetivos de vida era vingar a morte dos seus pais, e Sawyer é o nome do culpado, segundo ele. James começa na ilha de Lost já sendo inimigo de todos e obtendo vantagens sobre todos. Impressiona com tudo, as madeixas louras, as covinhas em seu rosto quadrado, os olhos verdes, o corpo de Ken da Barbie e atitude em excesso. Sawyer é corajoso, é protetor e faz coisas boas, se importa com as pessoas, mas não faz questão de deixar as pessoas com uma boa impressão a seu respeito, o que fez dele *nobre*.
 
3. Alex Karev de Grey’s Anatomy

Estúpido, prepotente, começa em Grey’s Anatomy como o médico que se sente Deus, e por isso não ganha a simpatia de todos ao seu redor. O encanto de Karev está em ser aquele sujeito que ninguém compreende e que todos detestam, mas que não deixa uma mulher passar ilesa ao seu lado. Aos poucos no seriado, você vai descobrindo que seu comportamento arisco é mais uma cicatriz emocional da sua vida familiar, do que a própria vontade de ser bad boy e fazer as garotas sofrerem.
  
4. Gregory House de House M.D.


Irritante, insistente e intrometido, estas seriam as qualidades de House. Inteligente, genial e inovador, estes seriam seus defeitos. Não entendeu? House é o tipo de médico que não ouve seu superego quando o assunto é salvar uma vida e faz de tudo por um paciente, inclusive passar por cima das leis. Ele é a mesma pessoa com os que lhe são queridos, planeja coisas apenas para descobrir quais são os sentimentos das pessoas e faz coisas que parecem ser irritantes, mas no fundo ele apenas quer ajudar as pessoas a superarem seus medos e dificuldades. É muito amor e muito monstrinho nestes olhos azuis!
 
5. Chuck Bass de Gossip Girls

Um anjinho, só que ao contrário.
Seu caráter acusa não se importar com ninguém além de si mesmo. As damas são tratadas apenas como objetos, e você pensa: o que esse idiota tem além de beleza e muita grana? É simples, ele passou a vida toda tentando se redimir de ser o culpado pela morte de sua mãe (ela morreu quando ele nasceu, se você entendeu do que eu estou falando, eu estou na 5ª temporada, não dê spoiler pra galera ;)) e tentando conseguir o apreço do pai. Carente de pai e de mãe, o jovem Charles Bass se vê cercado apenas de dinheiro e de um mundo em que as pessoas estão pouco se importando de ele não tem o amadurecimento emocional que todos trouxeram de casa, pois ele nunca teve um lar. Já enxugou as lágrimas? O lindo tem coração, apesar de já ter trocado a namorada por um hotel e ter traído-a com sua arqui-rival…
 
E então galera, qual é o favorito de vocês? Ele não está na lista? Contem nos comentários! 

Call 911: Médicos de seriados, qual o melhor?

Bom, já deu para notar que nós do VeryJess somos loucas com séries, correto? Sempre estamos falando de How I met your mother, Grey’s Anatomy e tantas outras, afinal, assistir séries é muito amor. Este post é baseado neste gostinho por séries, e no meu conhecimento das 6 temporadas de Lost, 7 de House M.D. e 7 de Grey’s Anatomy.
Vocês vão observar que é necessário passar por alguns traumas para que você seja um grande médico, ou não, e isso só é balela de seriado inverossímil e empolgado XD
Acho necessário avisar que este post contém SPOILERS.

Vamos aos nossos médicos:

Dr. Derek Shepherd

Seriado: Grey’s Anatomy.
Especialidade: neurocirurgia.
Instrumentos: um hospital com equipamentos de última geração.
Status de relacionamento: divorciado, casado com a residente gatchenha.
Relacionamento paterno: seu pai morreu em um assalto quando ele era criança.
Atributo físico: Mr. Blue Eyes & amazing hair (sério, até os homens querem aquele cabelo)


ainn

Qual é a sua graça? Adora pegar casos impossíveis e inoperáveis.

Segue abaixo como o Dr. Shepard encara a vida de neurocirurgião:
– Dr. Shepard, meu filho tem um raro tumor no cérebro.
~vê o exame e percebe que o tumor está trançado com tudo o cerebelo, o nervo óptico, o hipotálamo, com minha mãe, com meu pai e com você~
– Não posso operar isso, a cirurgia é uma sentença de morte.
– É por isso que vim até você, você é o melhor.
– Não posso operar isso, é inoperável.
– Tente.
– Não dá.
– Dê um jeito.
– Não.
– *-*
~senta e encontra um meio mirabolante de operar algo inoperável e de fazer algo NUNCA ANTES VISTO NA HISTÓRIA DA MEDICINA~
– Senhoras e Senhores, esta é uma bela noite para salvar vidas.
~paciente é salvo sem sequelas~
Freaking out moment: Derek pirou quando deixou uma interna inexperiente brincar com o cérebro de uma paciente, o que levou à sua morte. Aí ele foi para o meio do mato, ficou morando no trailler, só bebendo cerveja e claro, como todo homem doido e que está sofrendo, sem fazer a barba.

Dr. Jack Shephard

Seriado: Lost.
Especialidade: neurocirurgião.

Instrumentos: um kit de primeiro socorros que estava no avião e água do mar (para quem não sabe, o seriado acontece em uma ilha).

Status de relacionamento: divorciado, a fim da piriguete da ilha.

Relacionamento paterno: pai médico e alcoólatra, sempre deu trabalho.
Atributo físico: forte, só isso explica alguém que foi buscar o corpo do pai em um enterro, cair numa ilha e só ter camiseta regata para usar durante ANOS.
Qual é a sua graça? Por ser o único que pode ajudar as pessoas quando o assunto é saúde, ele também resolveu assumir o papel de líder do grupo, como se este papel lhe servisse de alguma forma. Ele aprendeu na profissão a ter o papel de Entei, e achava que poderia cumprir isso na ilha, quando ele sempre foi o primeiro a surtar.

Qual sua vantagem sobre os demais? Por incrível que pareça, o Jack tem: ele sabe quando parar. Nem o House nem o Derek conseguem suportar a morte de um paciente, enquanto Jack conseguiu aceitar que quando o Boone morreu, ele já tinha feito tudo o que era possível para salvá-lo.

Freaking out moment: depois de voltar da ilha e ninguém mais pedir a opinião de Jack a respeito de nada, e ele chegar no hospital e ter equipamentos e todos estarem bem, vivendo suas vidas, Jack começou a surtar com sua irrelevância, e então eis a frase que virou meme: KATE, WE HAVE TO GO BACK!! (ele falava para a personagem Kate Austen, que também viveu na ilha com ele). E claro, barbudo também, o que mostra que homem quando surta para de se cuidar, mas se você mulher fizer isto, você ficará nojenta e ninguém irá querer te ajudar, ok?

Dr Gregory House

Seriado: House M.D.
Especialidade: nefrologista e infectologista.

Instrumentos: sua equipe, os médicos que fazem os exames e tratamentos e até invadem casas de pacientes, e seus métodos pouco convencionais de tratamento.
Status de relacionamento: divorciado, abandonado pela namorada, ninguém-me-ama-vo-mi-matá, casado com uma imigrante desconhecida para fornecer a ela o GreenCard.
Relacionamento paterno: foi criado pelo padrasto que, segundo ele, nunca o amou de verdade e por isso cresceu emocionalmente manco. O verdadeiro pai dele foi um affair de sua mãe.
Atributo físico: aqueles olhos azuis + cara de poucos amigos que fazem com que eu, você, a Cuddy, Foreman e a Cameron apaixonemos! Além da mancadinha que virou marca registrada.

Qual é a sua graça? House é aquele monstrinho sarcástico, seco e estúpido que você tem vontade de matar, mas é inteligente, então você curte pra caramba! Ele consegue desvendar os casos mais complexos sempre infringindo a lei, o código de ética, ou então deixando médicos e pacientes submetidos a escolhas muito difíceis, o que faz sua mente pirar enquanto assiste. A tirinha abaixo resume como é a vida no hospital.

A questão é sempre: faça algo ilegal ou ele/ela MORRE.
Freaking out moment: Anos de vicodin, o suicídio de um ótimo médico de sua equipe e a morte da namorada do seu melhor amigo fizeram nosso amigo surtar e começar a ter alucinações. Isso foi bom, pois mostrou que House é humano, que sofre como os outros. Ter a licença médica suspensa e ir parar em um centro de reabilitação deu uma nova cor ao seriado. Não teve o lance da barba, pois ele nunca ligou pra fazê-la mesmo, cara de louco ftw o/

E então, qual o seu favorito dos três, House ou House?

Teste inútil: Quem é você em Grey’s Anatomy

Grey’s Anatomy, o seriado médico que apresenta a vida de cirurgiões e seus residentes, com foco nos sentimentos e na vida particular de cada um. Se você não viu, mas é chegado em um romance, vai curtir 😉
Sim gente, eu estou numa vibe Grey’s Anatomy que parece não ter fim, mas vai passar! Enquanto isso, que tal fazer o teste? Clique aqui.
Olha o meu resultado:
Minha expectativa era ser algo entre Alex Karev e Lexie Grey.
Realidade: Derek Shepherd. Seriously?! Seriously?!

Clique na imagem para ampliar.

E você, o que esperava de resultado? E qual foi o resultado?

Girl Power – Mulheres nerds

Vemos listas e mais listas de personagens nerds por toda internet, uma coisa semelhante em todas? Quase não há mulheres, infelizmente. Pensando nisso, fizemos esta lista SÓ DE MULHERES NERDS. Confira comigo no replay.


Hermione Jean Granger

Cave Inimicum em Hermione

O que seria de Harry Potter sem ela? Filha de dentistas “trouxas”, Hermione foi aceita em Hogwarts quando completou 11 anos. Muito estudiosa e inteligente já havia decorado todos os livros de magia antes mesmo das aulas começarem.


Elisabeth Marie Simpson

Dar pedra para o pônei comer não dá Lisa

Filha do esperto Homer Simpson, Lisa tem 8 anos, é vegetariana, budista, saxofonista e extremamente inteligente. Os adultos não compreendem sua determinação em mudar o mundo. Mesmo assim, ela quer ter um pônei maldito.


Chloe Ann Sullivan

Ela já beijou o Clark, agora namora o Arqueiro Verde.

A série Smallville tinha tudo pra ser boa, e foi, durante algumas temporadas. Chloe não existe na história em quadrinho, mas isso não diminui sua importância. Melhor amiga de Clark Kent, jornalista, inteligente, curiosa, a primeira a descobrir o segredo do super boy. Se torna a Torre  de Vígia, auxiliando a Liga da Justiça em várias missões.



Bárbara Gordon

Não vá embora Oráculo, vai ter bolo.

Filha do Comissário Gordon, Bárbara foi a Batgirl, mas teve que abandonar o uniforme depois que Coringa conseguiu deixá-la tetraplégica. Com sua inteligencia, memória fotográfica, habilidades de hacker, Bárbara se tornou o Oráculo, ajudando Batman (ele precisa de ajuda?) e a Liga da Justiça. Agora com o reboot da DC ela volta ser a Batgirl, ou seja, adeus Oráculo.


Velma Dace Dinkley

Velma é fetiche de muitos nerds, cada foto: facepalm.

O Scooby-doo foi um dos desenhos da minha infância, Velma é a mais inteligente do grupo e sempre a primeira a desvendar a identidade do monstro/vilão. Tem o raciocínio lógico espetacular, conhecimento brilhante em várias áreas. Sem dúvida, a Mistérios S/A não seria nada sem Velma.


Maura Isles

A nerd mais bem vestida da cidade.

Muito de vocês não devem conhecer a série policial Rizzoli and Isles da TNT. Ela foi produzida sem grandes pretensões, mas sua audiência atinge mais de 6 milhões de espectadores nos Estados Unidos. Conta a história da policial Rizzoli e a médica legista Isles. Maura é a versão feminina de Gil Grssom do CSI, sabe tudo sobre tudo, além de um humor peculiar.


Cristina Yang

Yang diz: Eu não sou feia Jéssica.

Melhor amiga de Meredith Grey na série Grey’s Anatomy, Cristina é do tipo que você ama ou odeia. Muito determinada e dedicada, só pensa em ser cirurgiã, respira medicina, seu maior objetivo é se tornar uma grande cardiologista. 



Esqueci alguém? Espero que sim, pra fazermos outra listinha como essa.

As inverossimilidades de Grey’s Anatomy

Para quem acompanha na timeline, sabe que comecei a ver Grey’s Anatomy recentemente e viciei na série. Sim, é um seriado médico e não, não adianta comparar com House, pois é totalmente diferente. Enquanto em GA o foco é a vida amorosa dos médicos, no House o foco são os casos surpreendentes e o relacionamento médico-paciente, portanto, casos entre médicos, fofocas, intrigas e tudo o que uma novela tem direito é o que você verá em Grey’s. Mas é com tristeza que pude notar algumas coisas no seriado que faz o telespectador se perguntar: “Hein? Certeza que isso é escrito por adultos?”, pois de vez em quando acontecem umas coisas dignas de Nárnia (sem ofensas). Eis a lista:

(Tentei ser cuidadosa, mas este post pode conter spoilers)

1. O sex appeal de Cristina Yang: você pode não ser admirador de Lucy Liu, mas você sabe o que é uma oriental bonita quando vê uma e esta não é Cristina Yang. Ela tem uma cara comprida estranha (long face is long), olhos tristes e uma boca esquisita. A única coisa de fato bonita nela é o cabelo, nem o corpo possui algo de notável. Fora isso, a voz dela lembra bastante o Bisonho, amigo do ursinho Pooh, portanto, como ela conseguiu namorar o Preston Burke e o Owen Hunt e ainda ter um Jackson Avery no pé dela NINGUÉM EXPLICA!

Cristina Yang é assim.
Os roteiristas de Grey’s Anatomy a enxergam assim.
2. O RH pamonha do hospital: o chefe da cirurgia Dr. Webber coloca e tira quem ele quiser daquele hospital na hora que ele quiser? Se ele fosse um dos mantenedores do hospital, até eu entenderia, mas essa facilidade para trazer a Addison para o hospital (alguém foi demitido para ela ficar lá?) e o Sloan; promover e demitir como quem está montando time de queimada no colégio me deixa perplexa ao notar a flexibilidade digna de flubber que o RH do Seattle Grace Hospital possui.

3. A neutralidade de Izzie Stevens: os homens morrem por uma Cristina Yang e só o Karev conseguiu enxergar a aparição que é a Izzie? Sério, deveriam fazer uma ressonância e procurar por tumores em todos os homens daquele hospital. Não é à toa que a atriz (Katherine Heigl) é uma das poucas que teve imenso destaque no cinema, enquanto o sex appeal de Cristina Yang deve existir só na cabeça dos roteiristas mesmo. (Sim, eu sou a favor da valorização do cérebro em detrimento da aparência física, mas convenhamos que isso é algo que só existe na minha cabeça, portanto Grey’s Anatomy não faz sentido).
Quem notaria um ser tão sem graça, não é mesmo?
4. Qual o cargo do doutor Webber? Tem horas que ele age como chefe da cirurgia, como dono do hospital, como dono das pessoas. Qual é o cargo dele afinal? (é uma retórica, ele é chefe da cirurgia, segundo o script)
Dr. Webber não curtiu este post.
5. Os melhores do universo: sério mesmo que pode-se dizer que o Seattle Grace é o melhor hospital da Galáxia? Que eles tem o melhor cirurgião plástico, melhor cirurgiã de G.O., melhor neurocirurgião, melhor isso, melhor aquilo, melhor enfermeira de pós-operatório, melhor copeira, melhor flanelinha do estacionamento do mundo? Esse lance de eles ficarem dizendo que são os melhores da área tem horas que soa forçado demais.
6. É gratuito ou não é? Um dia a Izzie pagou a cirurgia de uma adolescente, pois o convênio não cobria, no dia seguinte, um mendigo estava sendo submetido a uma cirurgia de alta complexidade e eu me pergunto: Dr. God Webber é quem define isso também?
7. O que é imortal não morre no final: é fato, quase ninguém morre. Pode não haver cura, pode não haver pesquisa com resultado satisfatório, não importa; Shepherd passa o dia pesquisando no Google e acha uma maneira de tornar um tumor inoperável um procedimento tão simples quanto uma apendicectomia e ninguém morre! Nunca, a vida é sempre linda no hospital. Conte quantas pessoas morreram e quantas morreriam se aquilo fosse a vida real. (Lembrando que morrem tão poucos que os médicos ficam super traumatizados quando isso acontece, como se fosse algo totalmente anormal).
Mais importante do que saber operar é saber manter esse cabelo impecável.
8. Estão perdoados os teus pecados: os residentes são uns demoniozinhos que fazem coisas bizarras, já roubaram até órgãos para transplante. Isso mesmo, ROUBARAM. E claro, tudo em Grey’s é na base do perdão, do “errar é humano” e do “dá um abraço e vai ficar tudo bem agora”. Enquanto no Brasil, uma turma da medicina que estava pra lá de alegre invadiu um Pronto Socorro e quase foi impedida de formar por isso.
9. Vórtex: assistindo Grey’s você percebe que há uma enorme quantidade de tempo disponível para os plantonistas dormirem uns com os outros nos quartos de plantão, que não são individuais. O que você percebe é que há também há um enorme consentimento entre eles: estou há 18 horas trabalhando, mas meu colega quer pegar a enfermeira, portanto não vou para meu quarto dormir, vou ser legal e ficar trabalhando (simples, não?). E você percebe que há um vortex fazendo com que exista tempo hábil para dormir uns com os outros e até trair uns aos outros durante o próprio plantão.
10. A condição financeira da Torres: Callie parecia uma residente bem sofredora, vivendo escondida nos fundos do hospital, no meio de uma bagunça, como se fosse um ratinho. Então casou com o Dr. XX (tentando não dar spoilers) e passa a viver em um hotel? E aí se descobre que seu pai é milionário? Se ela nunca esteve brigada com ele antes, por que morava escondida “no calabouço”? Na verdade a minha pergunta é por que ela existe? Acho a dra. Torres tão fundamental quanto a Kate Austen era para o Lost: um pé no saco.
Fique encarando as sobrancelhas dela e tente dormir depois disso.
Discorda de algum ponto e tem um bom esclarecimento para dar? Tem algum ponto para acrescentar? Comente e vamos discutir o assunto!