Vendetta do dia dos namorados! 7 tipos de casais no mínimo engraçados

Se você está achando que este é mais um post fofo sobre o dia dos namorados e que é só para quem está feliz ao lado da sua soulmate, você está errado!

Este é um post para falar sobre alguns tipos de namorados que, cá entre nós, só rindo mesmo!  Vamos fazer a listinha e se mergulhar na mágoa, afinal, chega de casaizinhos felizes e coraçõezinhos vermelhos (hahaha).
1. Casal Ti Fofuxo

Acredite ou não, fazer esta cara enjoa.


“Ain ti coisinha mais bunitinha, ti fofo, vem aqui meu ursinho de algodão doce” é quase a chamada básica do casal. Eles falam fofinho, usam voz de criancinha e são meigos um com o outro. Aí você pensa: que legal! Mas não, eles não são legais, pois eles fazem isso o tempo todo e conversar com eles é como assistir unicórnios vomitando arco-íris D= 
Comentário sem mágoa: é ótimo ter um namorado/namorada que te trate bem, mas que tal reservar estes apelidinhos fofuxos para a intimidade do casal?
2. Casal GPS

Será que você não está deixando sua namorada assim?


Quando um liga para o outro, não se pergunta como vai ou se diz algo amável, ele/ela já atendem com um “ONDE É QUE VOCÊ TÁ????” E então você pensa que um está procurando o outro e isto deve ser coisa de momento. Mas com o passar do tempo, você descobre que o casal insistentemente está pedindo a localização do outro e com esta localização, eles pedem favores e tal, de forma a tornar a vida mais prática ou a apenas ter o controle de saber a localização do seu amor. 
Comentário sem mágoa: você só vai aonde seu namorado deixa e vocês tem que notificar sempre um ao outro onde é que estão e o que estão fazendo? Eu não me surpreenderia se vocês já estivessem naquela de ir ao banheiro, contar que vai e avisar o que vai fazer lá.
3. Casal Câmbio


Assim como os policiais falam o famoso “copiou?” e também o “câmbio, desligo”, existem os casais com este tipo de característica. No entanto, a frase chave para finalizar todo tipo de conversação é o “teamotchau”. 
– Aí amor, você compra também mais 1kg de batatas, ok?
– Pode deixar, meu bem.
– Blz, teamotchau.
– Teamotbtchau. 
Comentário sem mágoa: Falar “te amo” toda hora é uma afirmação que vai perdendo o valor, não é mesmo?  Você faz do seu relacionamento o que você quiser, mas “te amo” aka “câmbio, desligo” não tem romance.
4. Casal Lie to me

Sim, esta imagem foi colocada aqui à toa.
A descrição não tem nada a ver com o seriado, mas se trata daquele tipo de situação que ninguém quer se meter: você fica sabendo de algo que a namorada fez, e ela disse para não deixar o namorado dela saber e então quando você dá de cara com ambos você não consegue conversar, pois só consegue pensar no que é proibido jogar em pauta. 
E nem estou falando de traições não, estou falando de fazer coisas escondidas, beber, comer chocolate, fazer compras, etc etc e acompanhado daquele comentário “mas não conta pro meu namorado, pois a gente combinou que não ia fazer isso mais”. 
5. Casal Get a room
Como o próprio nome diz: GET A ROOM!

Para quem não entendeu, é aquele tipo de casal que não se satisfaz em dar um beijo tranquilo ou só ficar de mãos dadas, quando estão juntos eles praticamente engolem a língua um do outro de forma a você achar que uma cena NSFW está acontecendo ali com vocês e seus amigos e não há nada que você possa fazer para fugir do desconforto. 
Comentário sem mágoa: É difícil ter amigos que você não sabe se são humanos ou coelhos. Depois não reclame que não tem mais ninguém para sair com você e a namorada, viu?
6. Casal colecionador de vela
É aquele casal que, ou os pais não deixam sair sozinhos, ou que sair apenas os dois não gera uma conversa animadora e interessante (para que estão juntos? Oi?) e para fugir do tédio, eles sempre querem levar mais alguém. O problema é que é sempre um terceiro para ser a vela. Aí o casal fica todo meloso juntinho e você fica lá pensando qual o motivo da sua existência.

Comentário sem mágoa: Ninguém gosta de ser vela, é melhor sair com a galera do que sair sempre com a mesma amiga/amigo. E você que tem irmão mais novo: um dia ele vai crescer e vai se vingar destes anos todos sendo tua vela, fica ligado.
7. Casal flooder 
A guria manda para o namorado todo santo dia: sms, e-mail, mention, dm, mensagem no mural no facebook e se possível deixa bilhetinhos nos casaco do cara. Aí você pergunta: como que isso pode incomodar a um terceiro? Simples: você acaba virando leitor das mensagenzinhas deixadas por ela, pois todo santo dia ela faz alguma coisa e por acaso (ou por amizade ou por educação) ela é seu contato também e você pensa onde é que cabe tanto amor… 
Comentário sem mágoa: Que tal escolher apenas alguns meios de comunicação? Além de ser chato ficar lendo mil mensagens de amor diárias, ainda tem aquela: isso tudo é desespero para ele não te largar?

– Fim –

Pronto, acabamos a listinha, procurei pensar em vários tipos de casais que seriam menos malas se não tivessem estas manias. Se você não tem namorado/a que tal mostrar esta listinha para os seus amigos que namoram?

Se você lembrou mais um tipo de casal, manda pelos comentários! Só não se esqueça de fazer um comentário sem mágoa, senão é mimimi XD

Anúncios

Cheeese: qual é o seu status de relacionamento?

Bom, começamos muito bem esta brincadeira, pessoal!
Para quem não está sabendo do que estou falando, eis o link
Hoje era para falar qual é o seu status de relacionamento com as mãos. Como eu disse que valia inventar, agora cabe a mim descobrir o que vocês arranjaram aí! HAHAHA
Vamos lá:

Este aí é o Fred Fogaça, e eis a dúvida: o status é single ou loser? HAHAHHA

 Este aí é o Thierres e o moço é single.

Awwwww :3 Esta aí é a Miyu, status “in a relationship” com bônus de fofura!

E finalmente, o rosto do Oficial de Ciências! In a open relationship with 2 people?
HAHAHHAHA conta pra gente, Oficial!
Awwww parte II: Esta aí é a Giovanna Borges, que é “virgin” (pra quem não lembra, é “no relationship since birth). Moça, ficou muito fofa!

Agora é com o Salem, que veio com as fotos mais elaboradas! Virgin também, mas podemos falar que ele está em um relacionamento sério com as Crônicas de Nárnia.
 

E agora a dona Dani Pimentel, que intitulou seu status como “The Sniper” HAHAHHAHAHA
E é claro que a autora do post iria participar: 
É “in a relationship and a extra life!”
Gostaria de agradecer a todos que participaram e gastaram um pouquinho do seu tempo e paciência para participar ^^ Quem sabe depois eu faço um concurso cultural de fotos, hein? 

O que é mais brega em um relacionamento?

Este post começou com o querido @rustymind falando em seu Twitter: não sei se é pior chamar de “mozão” ou “vidona”. É de conhecimento de todos que qualquer pessoa fica um pouco tola quando está apaixonada, algumas fazem voz de criancinha, outras de bichinho, outras arranjam apelidos para a pessoa amada de gosto no mínimo, duvidoso. Desde que não afete a saúde, bem-estar e segurança de ninguém, o comportamento de um casal dentro do relacionamento é algo que concerne somente aos dois envolvidos, cabendo aos ouvintes ignorarem quaisquer informações gratuitamente obtidas a respeito da intimidade do casal.
Tatuagem com o nome dela no seu braço: ATÉ QUANDO?
O que eu acabei de falar é: não é da sua conta se o casal é brega, ridículo e diabeticamente apaixonado. Sim, não é da sua conta, nem da minha. A grande questão é, quando NÃO é da nossa conta e a gente TEM que ouvir as coisas, como se nosso ouvido fosse um vaso sanitário de rodoviária. O grande problema não é a breguice alheia, mas é quando ela faz parte da sua vida e da minha vida; eu e você que estamos quietinhos e temos que ouvir os detalhes.
E então, para prosseguir com o post, comecei uma pequena enquete com os seguidores e perguntei: o que vocês acham mais brega em um relacionamento?
E a galera respondeu:
@pequenamoga casal que divide a mesma rede social
@GuiEssence eu sou suspeito porque sou a breguice em pessoa em relacionamentos, mas acho que é colocar NomeDele + NomeDela nas redes sociais
@rafavictoriano perfil online de casal
@cobaia perfil, foto, email e afins de casal. Tipo “olha, agora estamos juntos e perdemos completamente a nossa identidade!” xD
@michelloran tem coisa pior que conta no facebook com nome do casal? é pra deixar Walesca Popozuda constrangida.
Lembrando que ninguém falou em avatar de casal. Tem gente que deixa uma imagem aleatória no avatar, há quem poste fotos suas e há aqueles que gostam de uma foto ao lado da pessoa que amam. Isso não incomoda a ninguém, é até bonitinho, só dificulta você saber com quem está falando, pois geralmente os casais optam por usar a mesma foto.
Mais algumas contribuições a respeito da breguice do relacionamento alheio:

@VeryJess
: [chamar um ao outro de] Mozão = vou ali vomitar.
@morgout acho que moreco ganha de tudo
@michelloran Môzin ~~ nível 1000 – Falcão de breguice
@LaysBento “namorido”, sério, prefiro levar um tiro na orelha do que ouvir/ler isso.
@ovocius [fazer] declarações públicas e exageradas de afeto, como carros de som. Ultrapassam a linha da vergonha alheia.

Eu particularmente acho feio e esquisito demais a pessoa falar igual criancinha com o namorado na presença de outras pessoas. Uma vez esperando meu ônibus, uma moça atendeu ao celular e então ela começou a explicar ao namorado como encontrá-la, e ela parecia uma mistura de Xuxa com Teletubbies. Sinceramente, não parece agradável a pessoa falar com você com uma voz aguda, comendo letras e pior, falando bem alto, pois estávamos em uma avenida barulhenta. Se por acaso o cara gosta, acho que cabe a eles então reservarem estes momentos Tinky Winky-Dipsy-Laa-Laa-Po para a intimidade do casal.

Eles são legais no mundo deles.

Mas são ridículos no nosso mundo.
Quanto ao mais, vale lembrar que pelo menos 50% das pessoas que colaboraram com este post estão em um relacionamento estável e feliz, portanto afirmar que somos invejosos ou infelizes que querem reduzir a felicidade alheia NÃO é argumento para discordar deste texto.

Girls Rules: Como se termina um relacionamento?

Jess: Já falamos o que esperamos deles, o que não curtimos neles e exploramos bem os assuntos. Agora a grande questão é sobre uma chamada etiqueta social. Gente, existe etiqueta de fim de namoro? O que vocês acham de um cara que termina relacionamento via msn/gtalk? Ou via recadinho em rede social? Terminar namoro é uma droga, claro, mas qual a menos pior forma para isto então?


Ana: Em minha humilde opinião, a forma menos pior para terminar um namoro é tendo uma conversa franca e sincera com a garota sobre os motivos do término. Acontece que, dependendo dos motivos, não é possível fazer esse closure. Depende do temperamento dos dois, da situação em que se encontram etc. Por exemplo, já vi casal que terminou o namoro por telefone porque moravam longe. O que foi completamente compreensível, já que a distância era um fator que, no caso deles, dificultava o relacionamento. Mas também já vi caso de abandono de namoro. O cara some, a menina não entende, até porque eles são namorados, mas ele sempre vinha com estórias mirabolantes que justificassem sua ausência e ela, cansada disso, terminou o namoro por telefone, mesmo, já que ele se recusou a conversar pessoalmente sobre o assunto.




Portanto, a meu ver, sempre voltamos à questão de que tudo depende. Se os dois tiveram um relacionamento bacana, mas que esfriou e o cara, sei lá, vai mudar de cidade, país, ou está gostando de outra, vale muito a sinceridade, conversar com a menina etc. Claro que a reação da menina vai variar. Mas se a intenção do rapaz for correta, ele deve conversar abertamente com ela e, independente da reação dela, ficar tranquilo por ter feito a coisa certa. Digo isso porque a menina pode se revelar uma histérica, não aceitar o fim do namoro ou algo assim.

Portanto, msn, gtalk, twitter, facebook: não acho legal. Apenas em caso extraordinário, mas tão extraordinário que nem consigo pensar num exemplo. Melhor escrever uma carta, onde você tem seu espaço pra dizer tudo sem temer reações adversas da outra parte.

Jess: Eu acho gente que é necessário coragem para você resolver essas coisas. É muito fácil simplesmente sumir, ou rejeitar chamadas e deixar um recado no facebook ou twitter. Eu acho que é necessário ser maduro para sentar com a pessoa e dizer algo que vai decepcioná-la, todavia, assim como houve no início uma atitude para que o namoro começasse, o mínimo que se faz é terminar direito também.


Existem sim algumas coisas que complicam, como a Ana disse: como terminar se você mora muito longe da pessoa? A maioria das vezes é inviável viajar só para terminar com a pessoa. Mas creio que a ordem das coisas seja: pessoalmente > telefone > e em último caso, internet. E NADA DE REDES SOCIAIS, PO, VIRA HOMEM!



Acho que se você recebe a notícia que foi traída pela internet, nada mais justo que terminar do mesmo jeito hahahahaha.

Tácia:
Se uma das pessoas ainda se importa muito com o relacionamento, o certo é ligar (se for longe). Se as duas pessoas não se importam, termina logo gente. Pior ainda é ficar tratando mal o outro só pq não tiveram oportunidade de ter uma conversa pessoalmente.


 Ana: Relacionamento saudável esse no exemplo da Tácia, né? Hahahaha

Mas é aquilo, se der pra escolher e tal. Se o cara é um tosco, se rolou traição, aí qualquer término é válido, praticamente.

Lays: Existe etiqueta sim galera, se ainda rola respeito na relação. Difícil terminar com conversinha bonitinha quando o cara te traiu com só Deus sabe quantas né? Muito cuidado também se o término envolve uma pessoa que ainda está apaixonada e quando essa pessoa não é você. To falando aqui como devia ser né e não como é, já que eu já terminei namoro fazendo barraco no meio da rua e já terminei pela internet também (morávamos longe) mas não to absolutamente certa mas foi o que aconteceu na hora. Também já terminei namoro tranquilamente, conversando… E esses não deixaram cicatriz nenhuma, FATO. Tem que ter MUITO TATO e se você não tem, sério, nem devia estar namorando, devia nascer de novo!! Se a pessoa puder ir até a casa da outra pessoa ou puder ligar e AINDA ASSIM terminar por Msn/gtalk/twitter/facebook/orkut/o escambau é muita falta de educação! Então é aquele esquema mesmo, ou pessoalmente, se for impossível que seja por telefone, se for impossível que seja pela internet. Ficar evitando a outra pessoa não é recomendável já que quando um não quer, dois não namoram… então postergar o inevitável é bobeira e aumenta o risco da pessoa terminar com você de uma maneira não muito legal (como no caso do abandono de namoro que a Ana Spol comentou).


Acho que o mais importante é o respeito, pessoalmente, por telefone ou pela internet. Se houver respeito as coisas sempre se encaminham de um determinado jeito que acaba dando tudo certo.


 Jess: Opa, com certeza concordo com a Lays. Se a pessoa tem a inteligência emocional de uma planta, ela nem deveria estar namorando mesmo. E gente, eu julgo assim: só não dá pessoalmente se ambos não moram na mesma cidade; só não dá por telefone se ambos não estão no mesmo país; só não dá via webcam se um dos dois é um idiota insensível ou se um dos dois estiver soterrado por um terremoto ou maremoto e está usando a energia disponível para conservar os últimos alimentos na geladeira e então não pode ligar o notebook.


E falando de experiência própria: eu já terminei com quem gostava de mim e já terminaram comigo quando eu ainda estava apaixonada. É uma droga, mas você não se sente errada, idiota, tola, uma pessoa ruim e nem nada quando a pessoa faz isso de forma decente. Já resolveram comigo via dm, vocês imaginam o grau de maturidade da pessoa né (samambaia versus garoto = samambaia wins).


Érika: Já tô ficando até acostumada a entrar nessas saias justas que a querida Jess nos enfia hahahaha.



Primeiro: Ana, muito bem vinda ao grupo!

E agora, por onde eu começo? Final de namoro é sempre aquela coisa né. Se você que termina, é tenso porque o cara ainda gosta de você. E se terminam com você é mais tenso ainda porque você ainda gosta do cara…


Olha, terminar namoro por telefone porque os dois moram longe, acho que é normal hoje em dia; acho até que nessas situações é a coisa “menos impessoal” a se fazer. Msn, orkut, facebook, dm, sms e similares acho que é muito tosco da parte de quem faz isso né…
Uma amiga minha uma vez queria terminar o namoro com um cara e armou o maior esquema que eu já vi para um término de namoro, escreveu uma carta, que, em tese alguém teria mandado para ela contando que ele a traia, e jogou isso na cara dele até o fim da vida. O menino, coitado, não deve ter entendido nada e não deve entender nada até hoje. Isso sim, é muita sacanagem. Precisa ter muito sangue frio prá fazer isso.


Se você não quer mais, o mínimo que se deve fazer é dizer que não quer mais. Explicar, e mostrar os motivos e as razões as quais levaram você a tomar essa decisão vai da maturidade e do respeito de um pro outro de cada relacionamento, mas acho que todas nós aqui, até pela idade de cada uma, concorda que é uma coisa meio obrigatória né. “Olha, não tá dando certo por causa disso, disso e disso.”


O difícil é quando o cara não aceita o fim e vira um psicopata louco que fica atrás de você, sério, eu morro de medo dessas coisas que aparecem nos programas dos Datenas da vida, porque sempre tem um doente que vai lá e mata a ex-namorada porque simplesmente não aceitava o fim do namoro.


E quando a gente não aceita? Bom, falo por mim que não sou psycho, depois de chorar, se debulhar em lágrimas, passar uma semana trancada no quarto sem comer ou dormir, você levanta, se olha no espelho, bota a sua melhor roupa, passa um batom poderoso e segue a vida em frente, como dizem: o amor é um jogo, nessa você perdeu, fazer o que; na próxima, quem sabe.


Lays: Erika, não tenho medo do “ex-psicopata” porque acho que só conhecendo muito pouco pra acabar com alguém assim, se conhecer a pessoa BEM antes de começar a namorar acho difícil. Óbvio que a pessoa pode sofrer uma mutação ou pode ser simplesmente um ótimo ator, mas conhecer bem serve pra eliminar os “que não preenchem os quesitos mínimos aceitáveis”.


Jess, quando alguém termina via DM tá na lei, você pode matar porque tecnicamente nem é um ser humano então não conta como assassinato!! [Jess: HAHAHAHAHHAHAHAHA Olha aí gente, quem mais concorda?]
Concordei DEMAIS com isso que a Erika falou: “E quando a gente não aceita? Bom, falo por mim que não sou psyco, depois de chorar, se debulhar em lágrimas, passar uma semana trancada no quarto sem comer ou dormir, você levanta, se olha no espelho, bota a sua melhor roupa, passa um batom poderoso e segue a vida em frente […]”


Ana: Gente, namorar psicopata NÃO DÁ!… Unless he was hot. Dexter ❤

 Anne: Olha, esses tempos terminei um namoro via telefone. Mas o cara morava em outra cidade. Então achei válido, estávamos longe, eu não estava mais tão afim e nossos rumos estavam bem diferentes. Porém esses dias um rolo que mora a dois bairros do meu terminou via Facebook (via chat) e achei horrível! Me senti a última pessoa do mundo. Até pensei no tal do “Aqui se faz, aqui se paga” e “Quando você quebra um coração já tem alguém pronto para quebrar o seu”. Tipo bruxas, eu não acredito, mas que elas existem, elas existem, certo?


Eu acredito que a melhor forma de terminar algo é ao vivo, cara a cara, com todo aquele melodrama possível haha! Nada supera olhos nos olhos. E outra, muito mais sincero sabe?
Clarice: Olá Jess, olá meninas da GR e olá leitores do blog. Também não li ainda nenhuma de vocês pra não me influenciar, haha. Voilá. Existe uma forma menos pior de terminar um namoro? Sim, existe. Terminar um namoro nunca vai ser legal, mesmo que aquilo esteja te sufucando ad infinitum e você não aguente mais, mesmo que o cara seja um panaca, mesmo que, mesmo que, mesmo que. Não, não é uma parada super agradável de se fazer. Mas às vezes precisa ser feita, e dignamente.
Reza a lenda que garotos são mais cagões que garotas. Honestamente, eu acredito nisso. E terminar um namoro não é tarefa fácil, olhar nos olhos de alguém e dizer que não dá mais, lidar com a reação da pessoa e com a sua própria é difícil. Mas é necessário às vezes, não é? Então, voltando à cagonice: acho que as mulheres costumam ter mais coragem de terminar do que os homens. Existe aquela maneira clássica masculina de terminar um relacionamento, o do “vou esperar ela perceber o que tá acontecendo e aí ela vai terminar.” Claro, nada mais cômodo e covarde. Tem aquela outra que é prima irmã dessa, o de esperar a mulher dar um escorregão mínimo, sei lá, reclamar da mãe dele em um dia de TPM. Aí pronto, “Tô terminando com você porque você fala mal da minha mãe e eu não namoro garotas que falem mal dela.” Dizer que tá terminando pelo motivo real é tão mais difícil, né?


Olha Jess, sobre terminar relacionamentos via rede social, eu, sinceramente, não tenho nem palavras pra mensurar o quão covarde, infantil e de mau gosto isso é. Você não assumiu a pessoa? Não olhou nos olhos dela e disse que queria namorar, ficar, tchun tchun tchá tchá, whatever? Tenha a mesma coragem agora pra olhar no olho e dizer que não dá mais, oras. Eu digo que a maneira de terminar um relacionamento determina a hombridade de um homem, e de uma mulher também. Um homem que não tem culhões, que não honra as calças que tem também não merece o que tem e você merece coisa melhor, queridinha. Portanto, queimem todos na fogueira aqueles que terminam relacionamento via redes sociais. Pessoas não são copos descartáveis, lembre-se disso. A não ser que você seja.


Então, pra mim, a melhor maneira de terminar um namoro é essa: uma conversa honesta e sincera. Vai doer, vai. Vai ser desagradável, vai. Mas às vezes você tem que tomar um remédio amargo, não tem? Então é melhor tomar tudo de uma vez.
Ai mew, depois dessa da Cla, acho que o melhor a fazer é passar a bola pra vocês: e então leitores, discordam, concordam? Têm alguma experiência legal ou ruim para contar? Estamos aqui pra isso, vamos lá!

Status de relacionamento: não sei

Tirinha de hoje:

Momento-errado.png
Fonte.
Aproveitando a tirinha de hoje, vamos falar um pouco sobre relacionamentos, afinal, vocês gostam e vocês é quem mandam aqui. Muitas pessoas gostam de dizer que não acham que para provar o amor, é necessário um papel e que portanto, o casamento é uma formalidade boba. Cada um tem a sua opinião quanto a isso mesmo, mas vamos entrar no assunto para falar sobre o ápice desta “não formalidade”, o grau de subjetividade dos relacionamentos de hoje:

1. Pergunta: Você está namorando?
Resposta: Não sei.

WTF? Se alguém me perguntar se sou dona do maravilhoso Corolla que está estacionado na esquina de casa, EU SEI A RESPOSTA, e infelizmente não, não é meu galera. Agora você não tem uma definição de em que tipo de relacionamento você está no momento? Se você vir um menininho de 5 anos e perguntarem se é seu filho, eu acho que você tem a resposta na ponta da língua. Este “não sei” é uma coisa muito estranha. Você está solteira? Não. Está namorando? Não sei.
Eu sei que tem gente que acha aliança de compromisso uma super obrigação, e tem gente que acha a maior futilidade, mas a grande questão é que você é o dono da sua vida e é o maior interessado em saber se está com alguém e o que é aquilo.

2. Situação: há sentimento entre vocês, mas fora isso não acontece mais nada. Qual é o seu status de relacionamento?
Não sei vocês, mas eu sempre sei de uma pessoa que começou um rolinho e teve uma interação real, e então o cara não ligou de volta mais e a guria está lá sem saber se ela está com o cara ou não. A estes, eu aconselho a colocar um baita “single” no meio da testa e ir viver a sua vida. Não existe status: “to mais ou menos”, nem status “estou aguardando um parecer dele”.

3. Situação: Vamos dar um tempo?

Eu não sou uma antropóloga estudando o comportamento humano, mas desde que eu soube que existe esta de “dar um tempo”, ela sempre ocorreu como uma tremenda piada. “Dar um tempo” significa: estou com preguiça de terminar com você e estou usando esta frase para que você vá sacando aos poucos, ok? E qual é o status de relacionamento de quem levou essa do tempo? Ela fica achando que vão voltar, enquanto a outra pessoa foi pra balada. Tão legal, né?

Gente, qual é a dificuldade de terminar com uma pessoa? Se fosse como passar em um concurso público, entenderia a preguiça, mas gente, senta com o cara/a guria e fala: acabou, favor passar bem.

4. Brigaram e estão há uma semana sem conversar, qual é o status?

Oficializa o negócio e termina, pois seus amigos se cansarão de você sofrer com este relacionamento que você não tem certeza de que existe.

5. Ela pegou as coisas dela e voltou pra casa da mãe, qual é o status?

Se você se meteu com uma garota complicada e perfeitinha, agora meu filho, aguenta! Não tem nada pior do que estas pessoas que curtem a dinâmica iô-iô do relacionamento e sinceramente, quem aguenta esse tipo de termina-volta-termina-volta é um palhaço. Você está namorando? Não, terminamos ontem (mas voltarão até amanhã, pela 5ª vez!).

E vocês, me contem, tem alguma situação de relacionamento que já viveu ou já presenciou pior do que estas? Conte pra gente nos comentários 😉

Girls Rules: Casamento, véu, grinalda e a mulher moderna

Em um dos nossos posts vocês comentaram que gostariam de ver as meninas falando sobre casamento. Então juntei mais uma vez essa galera bonita e cheia de opinião para rasgar o verbo e mostrar para vocês qual é a perspectiva delas sobre o altar, véu e grinalda:

Final feliz?

Jess: Então meninas, vocês acreditam no casamento, ou acham que é uma instituição falida e que não precisa de papel para provar amor nenhum? Quem acredita, quer casar de branquinho, entrar na igreja e tudo? Se alguém não acredita, por quê? Qual seria então o ápice do comprometimento entre duas pessoas? E qual seria a idade boa para casar? É loucura se casar antes dos 20 anos? E casar depois dos 30 é bobagem?
 
 Anne: É um tema muito grande e cheio de perguntas, mas vejamos, vou de baixo para cima:  

Não é bobagem casar depois dos 30, mas acredito ser loucura sim casar antes dos 20. Eu com 20 ainda me sentia super adolescente, quem é maduro suficiente para se casar com 20 anos? Eu tenho 23 agora e que estou me sentindo dona do nariz, conhecendo mais lugares, mais pessoas, mais coisas… Se tivesse um namorado que me acompanhasse nesse sentido acharia lindo morar junto, ter um crescimento junto sabe? Mas casar? Nops!
Eu acompanhei o casamento do meu pai e da minha mãe. Eles se casaram quando eu tinha tipo uns 6 ou 7 anos. Ele já havia separado então tinha um monte de burocracia, parece que não mas já faz tempo e nessa “época” as coisas ainda eram lerdas, ainda mais aqui no Brasil. Eles já moravam juntos há anos, tinham casa em conjunto, uma filha da união, contas e maturidade. Se casaram com mais de 30, tipo, quase ou mais de 40! Portanto não, não é bobagem casar depois dos 30, você pode demorar muito tempo para achar sua “metade da laranja”, então ser “velho” para isso não existe 🙂
Idade boa par casar, pra mim: de 27 pra frente. Engraçado que quando eu era criança achava que quando tivesse mais de 20 estaria casada e com filhos haha! Com 20 anos não sabia fazer comida nem pra mim! ;P Bem, acho que depois dos 26 você já estudou, já deve ter um emprego, trabalho, estrutura boa… Pelo menos é isso o que eu espero pra mim, mas nunca se sabe né hehe!
Se o sonho da pessoa é casar de branco etc etc..ótimo, me convide pra festa! O meu é viajar, comprar coisas, ter uma festa mais íntima, tirar fotos, guardar grana pra educação dos filhos (hahaha)…essas coisas 🙂 E o ápice do comprometimento pra mim são os filhos. Como dizem, casamento pode até acabar, mas filhos são para sempre então mesmo que o casal se separe eles ainda serão comprometidos com os filhos.
Acredito que a palavra, os acontecimentos diários, o carinho e respeito pelo outro tem muito mais valor que um papel assinado. Mas claro que esse papel facilita muito vida haha! Herança, plano de saúde conjunta e etc ;P
Cla: Oi gatchénhas! Pois então, apesar de ser uma pessoa extremamente pessimista, ‘I believe in a thing called love’, rs. Acredito no casamento também. É claro que hoje em dia a conjuntura é diferente de alguns tempos atrás. As pessoas tem mais liberdade pra casarem na idade que querem, se quiserem, se não der certo também o divórcio é visto com muito mais naturalidade e acho que isso tudo, por um lado, facilitam as coisas. Não dá muito pra dizer que você é um coitadinho que casou obrigado, casou porque quis. Há também o outro lado da moeda em que as pessoas, por essa facilidade, banalizam o casamento, né? Casam-se nove vezes na vida e com a primeira pessoa que veem pela frente, hauhauahuahau. Não acho isso legal. Acho sim que casamento é coisa séria e deve ser levada como tal, formar uma família não é comprar um computador novo. Se vai dar certo ou não é outra história, nessa vida a gente não tem certeza de nada e o importante é sentir-se bem consigo. Então, se acha que vai ser feliz se casando, ótimo. Se acha que é melhor não, ótimo também.
Sobre não precisar de papel pra provar amor, realmente, não precisa. Mas é como eu disse anteriormente, as pessoas são livres pra fazerem suas escolhas. Não vejo problema nenhum em casais que estão juntos e acham bobagem se casarem, assim como não vejo problema em casais que sonham com isso. Cada um tem seus objetivos e desejos na vida e isso é muito, muito pessoal e deve ser respeitado.
Olha Jess, “Qual seria então o ápice do comprometimento entre duas pessoas?” é uma pergunta um pouco complicada, hauhauahaua. Isso é tão, tão subjetivo, mas vou tentar ser bem prática então. Acho que o comprometimento fica mais sério quando essas pessoas resolvem viver juntas e principalmente, quando decidem ter filhos. Porque, como a Anne disse, filho é algo que une pela vida toda, mesmo que o casal venha a se separar depois.
Acho bem precipitado sim casar-se antes dos 20. Olhando pra mim não vejo condições de ter me casado há dois anos atrás, hauhauahua. Ainda tô construindo minha vida profissional e tudo mais. Por outro lado tenho mudado um pouco minha visão nos últimos tempos. A gente tem uma ideia muito montadinha da vida. Tipo: você tem que entrar na faculdade assim que sair do ensino médio, depois você vai se formar e aí depois você vai pensar em casar. E na real, a vida não é linear. Por mais que você trace, existem curvas no caminho, as coisas mudam de figura, enfim, nem sempre as saem como planejado. Então vamos supor que você esteja com uma pessoa já há algum tempo, vocês dois tem certeza de que querem se casar e não acham necessário que esperem terminar a faculdade pra isso, quem sou eu pra julgar? É claro que tudo tem um ônus. Casando-se você terá de ajudar a manter uma casa, o que será um pouco mais difícil se você ainda estiver estudando, mas pessoas fazem isso todos os dias e ninguém morre por essa causa. Então, como eu disse antes, vai de cada um. Agora ter filhos antes disso eu acho meio loucura sim. Porque aí você tem uma pessoa dependendo de você e que nem pediu pra estar ali. Então estudar, trabalhar, manter uma casa e mais uma cria é sim, bem mais complicado quando ainda não se tem uma estrutura. Mas, da mesma forma, tem gente que consegue =)
Não acho bobagem nenhuma casar-se depois dos 30. Não há idade pra se apaixonar por alguém, nem decidir ir viver com essa pessoa. Tem mais de 30, nunca casou e quer entrar na igreja de branco? Vai lá bem linda e f*da-se o que vão dizer 😉
 
Jess: Eu concordo com a Cla, banalizar o casamento é triste mesmo. Na verdade é triste é banalizar o coração e ficar tanto querendo estar ao lado de alguém que então passa a não importar quem é a pessoa. Aí banaliza o namoro, aí casa. Aí separa, aí depois “já fiz isso, por que não outra vez?”. Sei lá né. Acho que pode acontecer de dar errado um casamento, mas nem por isso você vai trocar alianças com o próximo cara que aparecer na sua vida só pra ter alguém em casa com você.
Como a Anne disse, eu também não me enxergava casada aos 18, 19 anos neeem pensar! Até hoje ainda sou bem moleque, mas acho que já cresci e amadureci mais, porém nessa idade eu estava focada é em estudar e passar no vestibular, que cá entre nós, num mundo tão competitivo como o nosso, fazer faculdade é tão importante quanto respirar, mas também como respirar, atualmente não é algo que seja considerado A grande vantagem de um para o outro, afinal, todo mundo respira. 
Tácia: Acredito que o casamento ainda não é uma instituição falida, porque muitas meninas (diferentes da gente) são criadas quase pra isso. Eu que moro no interior do interior sei bem disso, chega uma idade que a pergunta que mais fazem é : Não passou a idade de casar não?! Pra muita gente, casar e ter filhos é um objetivo de vida.
Infelizmente precisamos do papel, mas não pra provar o amor, só pra receber os benefícios. Minha avó depois de 20 anos já separada do meu avó, teve que casar novamente, só pra ele receber os benefícios do plano de saúde.
Eu não acredito nessa coisa de toda de igreja, véu e grinalda, mas confesso que isso é bom pra quem vai morar junto. O tanto de presente que ganha, e pessoal dando dinheiro pra pedaço de gravata hahahahahha
O ápice como todas disseram, com certeza é o filho. Apesar que EU já considero morar junto um passo gigantesco, mas isso vai da pessoa. Ter uma pessoa gostando de vc por um certo tempo, já é muita responsabilidade.
Acho que não existe idade certa pra casar, depende do seu amadurecimento psicológico. Antes dos 20 anos é impossivel, depois dos 30 aconselho.
[Pausa para a Lays contar que seu cachorro comeu a fonte do notebook e por isso ela não participou até agora]
Jess: Você vai se casar um dia, Tácia? E vocês meninas? 
 
Tácia: Eu realmente não quero. No máximo morar juntos, que já é muita coisa. E você, Jessica, vai casar um dia?
Anne: Num futuro ae quem sabe. Meu empresário disse pra eu não falar muito sobre o projeto, mas vocês verão, meu nome vai bombar ae nas mídias casamenteiras hahahha! #brinks 
 
Jess: Se achar alguém digno sim, do contrário, não, pois não é um grande sonho. Morar junto não, obrigada.

Morar junto é um passo fácil, IMHO, se não der certo, a outra pessoa pega suas coisas e vai embora. Agora se dar ao trabalho de casar? É porque a vontade de estar com a pessoa e a constância de tal desejo é maior, consequentemente, o comprometimento também. 

 
 
Clarice: Eu sinceramente acho que encontrar alguém que você tenha vontade de dividir tudo é tipo ganhar na loteria, porque ô coisa difícil de dar certo esse tal de ~relacionamento~, viu? Então, se eu encontrar considerarei bastante sorte e pretendo me casar sim =) 
 
 
Tácia: É pra convidar a gente do GR viuuuuu 😀
Lays: Eu acredito em casamento sim, já vi em fotos, parece que existe mesmo galera! Brincadeiras a parte, acho que existe sim, só não acho que casar = felicidade.
Certidão de casamento hoje só serve pra dizer quem vai ficar com o quê na hora do divórcio. Morar junto é um passo bem maior e não existe uma “declaração de morar junto” né. Para algumas pessoas parece ser incrivelmente importante oficializar determinadas coisas, para essas pessoas casar (na igreja ou no papel) deve ter algum outro objetivo que não é a comunhão parcial/total de bens!
O ápice de comprometimento pra mim é ir morar junto. Pensei também sobre o ápice serem os filhos mas alguns casais não querem filhos e nem por isso o comprometimento deles é inferior. Idade boa pra casar? Idade acho que não tem não, se sentir que está na hora, case; se quer casar no papel, na igreja ou em Cancun, ou ir morar junto, é válido. Independente do “tipo” de casamento o nível de comprometimento é o mesmo, não é só porque o casal não tem um papel dizendo que eles estão casados eles devem se respeitar menos; nem só porque o casal tem um papel dizendo que estão casados que eles estão presos para sempre, mesmo infelizes.
Como uma pessoa escolhe alguém com quem quer ficar pro resto da vida se a pessoa tem menos de 20 anos? Pelamor né galera, até os 20 anos não dá pra conhecer ninguém, muito menos a pessoa ideal “para todo o sempre”. Tem exceções? Tem, claro. Mas (desculpa a palavra) dar merda é quase regra nesse caso. Conheço um casal que deu certo mas eles realmente eram feitos um para o outro, e como eram religiosos, casaram.
Depois dos 30, 40, 50, 60, 70… Você simplesmente pode encontrar a pessoa certa nessa idade… E aí vai fazer o que, dispensar a pessoa ideal pois está “velha demais” pra casar? Acho que quem faz as regras da vida é a pessoa que está vivendo, largar esse moralismo besta faz super bem.
Não faço questão de casar no papel/igreja, mas não tenho nada contra. Se meu companheiro quiser e for um grande sonho para ele, casaria sim, mas não compartilho do mesmo sonho. No meu caso acho meio hipócrita casar na igreja (qualquer uma) pois não sigo nenhuma religião. Então para mim só sobra o papel mesmo e eu já não faço questão nenhuma.
Carol: Tudo certo, meninas? Olha, casamento nunca foi um sonho na minha vida, nunca foi algo que eu passei horas pensando em como seria e talz, mas é assim: se acontecer vou achar lindo, mas se não também acho que não me importaria muito, sabe? 
Meu último relaciomento durou 3 anos e meio e conversavamos sobre isso e talz, mas nunca chegamos a pensar sério mesmo sobre o assunto. Tínhamos um relaciomento muito saudável, cada um com sua vida, raramente brigávamos e casando ou não, se ainda estivessemos juntos, creio que nao ia mudar a maneira como tratamos um ao outro. o que quero dizer é que não acho que preciso de festas, vestidos e papéis assinados pra mostrar o tamanho do meu amor.
Se eu decidir casar, vai ser mais pra dar essa alegria para os meus pais porque sei que é um sonho deles ver a filhinha entrando de branco na igreja e mimimi… Com certeza vai ser o dia mais especial da minha vida, mas não acho que é o casamento que mede o quanto você ama alguém.
Quanto a morar junto, AÍ SIM é um passo enorme! Meu atual relacionamento está com 1 ano e meio e estamos morando juntos há 2 meses. É complicado viu, principalmente por sermos de culturas diferentes (ele americano e eu brasileira). Acho que é o melhor jeito de você conhecer alguém, porque você fica sabendo absolutamente tudo sobre o jeito da pessoa, então tem como você decidir de uma vez por todas se é isso mesmo que você quer ou não. 
E idade boa pra casar acho que não tem não. A idade é quando você encontra AQUELA pessoa. Sabe, AQUELA? Então, não importa se você tem 20, 30 ou 60 anos, se você encontrou AQUELA pessoa, fique com ela. Case ou nao, more junto ou não, mas fique com ela. =) 
 
Cla: Gente, só uma coisa não entendi. Vocês falaram de morar junto e tal, mas quando casa não vai morar junto? hauahuahauahua
 
 
 
Tácia: Morar junto, mas sem a festa de casamento. 
 
 
 
 
Lays: E sem os 50 mil dinheiros (de dívida) da festa de casamento!! 
 
 
 

Tácia: E uma outra coisa que observei que não posso esquecer: geralmente quem mais quer que a gente case, são pessoas que não tiveram um casamento bem sucedido, como quem diz: ”Eu me dei mal, você também tem que se dar mal” E as pessoas que são casadas até hoje, que tem um casamento tranquilo dizem ” Casa não, aproveita a vida, você é nova, vai conhecer pessoas, lugares”
Geralmente é assim comigo, não sei com vocês.
Jess: O pior Tácia, é gente que acha que porque foi infeliz no próprio casamento, te fala que casar é uma fria. A gente conhece gente que simplesmente não deu certo, e gente que namorou uns meses, casou e foram feitos um para o outro. O importante, como vi que a maioria disse, é você fazer o que for representativo para expressar o seu amor pela pessoa. Pois se você fica se focando no grande sonho (que o casamento é para mil garotas que eu já vi por aí), você vai querer casar a qualquer custo e acaba indo morar com um louco. Amor em primeiro lugar: este é o principal.
 
Erika: Mais uma vez aqui reunidas para debatermos sobre um assunto, digamos: delicado. E eu que ainda acreditava que casar ainda era o sonho de toda mulher, mesmo que considerada moderna, lendo os posts de vocês eu me surpreendi! Hahahahahaha!


Eu particularmente ainda acredito no casamento. Bom, eu sou uma verdadeira romântica, daquelas que sempre sonhou em encontrar o seu príncipe encantado, casar de branco, viver feliz para sempre e blá, blá, blá.

Talvez por eu vir de uma família conservadora e por eu ter estudado em uma escola católica eu tenha sido criada “para o casamento”, mas não vou mentir pra vocês, por muitas e muitas vezes uma pergunta se passou pela minha cabeça: “O que acontece depois do ´E viveram felizes para sempre´ ?”
Hoje a palavra “casamento” não tem o mesmo peso de 20 anos atrás. As mulheres eram realmente criadas para conhecer um “bom partido”, casarem, terem filhos e serem esposas exemplares pro resto de suas vidas.
Gente, eu (ainda) sonho e sempre sonhei em casar, mas ser dona de casa pro resto da minha vida é uma coisa que não vai acontecer. Da mesma maneira que eu cresci imaginando os detalhes do dia em que eu vou casar, eu também cresci para ser uma mulher independente, que trabalha e paga suas próprias contas. Casamento pra mim não é só entrar numa igreja de branco, e eu nem sei se um dia eu vou chegar a casar desse jeito que meus pais sempre sonharam, e que eu mesma sempre sonhei.
Hoje em dia tem tantas outras coisas e outras maneiras para celebrar uma união, viagem, festas, um papelzinho assinado e só, sei lá… Acho que no fundo, o mais importante é a necessidade e a vontade do casal de fazer a união acontecer e dar certo. E isso é o casamento. Duas pessoas que estão dispostas a aturar pelo resto da vida (casamento pra mim é pro resto da vida gente, desculpem se eu sou careta) os defeitos uns dos outros, as manias (todas, inclusive as mais irritantes) e as coisas boas também né…

Casar antes dos 20 eu acho meio #fail, eu acho que sou a mais velha aqui do grupo (?) tenho 29 anos nas costas, e olha, eu sou tão criança, tão retardada que as vezes eu paro pra pensar se eu sou normal, hahahahahaha. Imagina, se eu tivesse casado com 20, tinha voltado correndo pra casa da minha mãe depois de uma semana…
E a responsabilidade né, de ter um lugar que é seu; de cuidar de você mesma e da outra pessoa. De saber que, se acontecer alguma coisa a gente não vai ter mais o colo da mãe e do pai…
Somos uma geração que se casa depois dos 30, e se casa antes, reparem; demoramos bem uns 5 anos para termos filhos. Vejo pelos meus amigos (a maioria dos meus amigos já casou) e todos eles estão curtindo a vida de casados, trabalhando, viajando… filho que é bom, nada.
Acho que concordo com vocês que filhos seria o ápice do comprometimento de um casal. Um filho une duas pessoas pra sempre, e isso não tem o que discutir. Fora a responsabilidade de colocar uma vida nesse mundo doido, de criar e construir o caráter de uma pessoa junto com o outro, mesmo que separados.
Olha, escrevendo tudo isso, eu acho que eu não estou pronta pra casar, ainda rola aquela insegurança sabe? “Será que vai dar certo?” Quem sabe daqui alguns anos, um assunto desses precisa de tempo para amadurecer na nossa cabeça. Mas se tiver festa eu convido vocês 🙂

Jess: Bom, as meninas já expuseram o assunto, agora é com vocês galera: o que acharam das opiniões das meninas? O que acham sobre o casamento? Vamos discutir a respeito!

Friendzone até quando?

Nada melhor que começar o post esclarecendo aos leitores do que se trata: friendzone (tradução literal: zona da amizade) é aquele lugarzinho “especial” em que uma pessoa te coloca, te tranca e joga a chave fora. Parece um sonho, mas não é quando você gostaria de ter “algo a mais”.
Tradução adaptada: Algumas vezes o coração não se conforma em vocês serem “só amigos”.
Fonte da imagem.
A questão de ser considerado só amigo ou potencial companheiro tem muito a ver com como a outra pessoa enxerga as coisas. Se você é amiga de um cara, sabe que ele curte mulheres que andam de salto e que tem cabelão, e você vive de allstar e cabelo joãozinho, saiba que ele te enxerga literalmente como um joãozinho. Brother é aquela coisa, você não considera ter nada com a pessoa, pois seria como cometer incesto!
Então como retirar da mente da pessoa a idéia incestuosa? Inception, claro! Primeiro, coloque a pessoa para dormir… Há alguns magikarps, amigos, que jamais tornar-se-ão gyarados. Porém, a conformidade com a situação está na sua postura. Se para toda garota/cara que você conhece você já começa com a postura de “não tenho a mínima chance e portanto vou agir como um(a) brother/sister assexuado que só quer se divertir e ser amigo para todas as horas” é assim que você será enxergado(a)!
Alguns sinais de que você está plantando a sementinha da friendzone:
  • Vocês trocam detalhes de vida amorosa não como quem está se conhecendo, mas como se faz entre garotos, ou entre garotas, ou entre uma garota e seu melhor amigo gay.
  • Você sabe que seu/sua amigo/amiga não te acha atratente.
  • Você se contenta em ser amiguinho(a) pois isso é melhor do que nada.
  • Você acha que uma hora milagrosamente a pessoa vai se apaixonar por você também, como o momento em que todas as pessoas atraentes do universo morrerão de uma doença maligna e então seu/sua amigo/amiga terá que escolher entre ficar com uma árvore ou você, e você está fazendo todo o possível para ser melhor que uma árvore!
Contribuição do Kabral.
Bom, eu já dei o caminho das pedras, se você seguiu todos os passos, vá para a prisão no jogo da Conquista Imobilíário, fique infinitamente sem jogar, esperando a vida passar. Deixe os dados para quem tem coragem de jogar.
Continuando: o pior caso de friendzone é quando um relacionamento seu termina e a pessoa diz que você é legal demais e gostaria de continuar sendo sua amiga. Meu caro, WHAT THE HELL ARE YOU DOING?! Onde está a sua auto-estima quando você se permite dar os benefícios de sua preciosa amizade a uma pessoa que deseja estar ao seu lado apenas para aproveitar o que lhe convém? Eu posso estar muito errada, mas o “vamos ser amigos” significa: não me importo com os seus sentimentos, mas você me diverte, fique por perto, ok? (acho que vocês entenderam a que caso se aplicam as minhas palavras).
Então amigos conterrâneos da Friendzone, vamos pegar nossas coisas e mudar de país? O que acham?

Romance: veja se você está fazendo isso certo.

O amor tem várias definições, e, IMHO, a melhor de todas é a que está no livro de 1 Coríntios, capítulo 13. “O amor é paciente, é benigno, não arde em ciúmes, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não se exaspera, não recente-se do mal. Não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade, tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta. O amor jamais acaba.”

Bom, vamos combinar que não é fácil ser romântico como Deus, mas que tal também não ser dos piores? Eis a lista de piores declarações EVAH.
Amigo, vai queimar pra valer no inferno, pls, isso não tem nada de romântico.
Você é maior de idade? Não vive sob regime dos talibãs? Então vc casa com quem você quiser, caramba!
Larga a mão de sonhar com a grama do vizinho, vira gente e lute pelo que você deseja.
Este refrão é depressivo. Sério.
Olha a Sandy bancando os mano da favela… (embora todos preferiam MUITO esse tipo de declaração da Sandy do que as atuais)
Oh pls, além de clichê, você precisa se apoiar em mim para poder crescer na vida?
Você garota achando que o Victor cantava essa música para você, enquanto eu tenho certeza que a borboleta dele é o Léo. (nem me corrijam, não faço idéia de quem é a primeira voz e quero morrer sem saber).
Ouço essa música e penso em constipação intestinal, amor é outra coisa.
Sabe o que é uma música de amor, que se você cantar/tocar para sua(seu) namorada(o) ela(e) vai derreter? ISTO:
Meu alegre coração palpita
Por um universo de esperança
Me dê a mão
A magia nos espera
Vou te amar por toda a minha vida,
Vem comigo por este caminho,
Me dê a mão
Pra fugir desta terrível
Escuridão.
Se você não faz idéia do que se trata, clique aqui.

Meninas, aprendam!

Chega um momento em que é importante ter uma conversa de mulher para mulher com as suas leitoras:

Alô você que tem mania de falar que homem não presta e só sabe brincar com os seus sentimentos:

Fonte.
A tirinha é pura piada, mas é coisa séria. Você deixa aquele seu amigo fazer TUDO por você, você joga charminho e depois vem com o papo de que é só amizade e não quer nada sério? ATÉ QUANDO? Acreditem, o tipo de cara que faz de tudo para te conquistar é exatamente aquele que te merece, e não aquele outro idiota que fica te ignorando e você adora.
E tem mais, o Link faz isso tudo, mas a Saria sempre esteve ao lado dele. Você também não ajuda, não é, Link?

Conte 4

Nerds são pessoas com gostos distintos da maior parte da população, eles pensam e agem de forma autêntica. No campo sentimental não é diferente, demonstram seus sentimentos de forma quase ímpar.
O conte 4 de hoje seguirá essa temática, vocês irão contar 4 formas que demonstram seu amor nerd.



  1. Amar é dividir o fone do seu mp3 quando a circular estiver lotada e tem um carinha ouvindo funk no mptudo.
  2. Amar é dar o contrle 1 por livre e espontânea vontade, mesmo sabendo que isso vai te dar azar e com certeza se você perder, será esse o motivo;
  3. Amar é compartilhar aquela música nova, daquela banda que quase ninguém conhece, mesmo sabendo que a pessoa vai postar em todas as redes sociais do planeta;
  4. Amar é dar seu toy favorito, o que te deu mais trabalho de adquirir, do seu super-herói preferido. Pode casar depois dessa.

Como é seu jeito de demonstrar amor? Conte coisas que já fez ou que, pra você, é amar de um jeito nerd.

2
2