Odiar: uma modalidade esportiva?

Os haters se multiplicaram tanto e cruzaram com tantas espécies diferentes (afinal, a compatibilidade genética de um hater e outro hater é sempre favorável ao instinto de preservação da espécie) que hoje não é raro encontrar alguém que odeie os famosos blogueiros e ao mesmo tempo sustente um blog de tirinhas de conteúdo idêntico ao dos primeiros, baseado na premissa: eu não ganho dinheiro com isso, então os que ganham são idiotas. 
Fonte.

Não raro também é encontrar fãs de metal, maiores de 20 anos, com aquele cabelo grande, ensebado preso como se fosse uma freira e que ousam falar mal dos emos e coloridos, com seus cabelos característicos.


E claro, são muitas as formas de ódio, pois o ser humano é mais inclinado a odiar e desprezar algumas coisas, do que se abrir e amar. Aproveitando a tirinha de hoje, e também o papo interessante que sempre rola nos comentários, quero conduzi-los a uma discussão sobre a análise do preço do ódio.

O ódio é um sentimento que muitas vezes se torna uma bússola, impedindo a pessoa de ver as coisas de uma forma mais ampla. O amor, o fanatismo e a admiração também causam este efeito, e de quaisquer formas, não deixam de ser prejudiciais.

A minha pergunta para vocês hoje é a seguinte: você deixa seus conceitos automaticamente te cegarem?

Eu fiquei feliz ao me deparar com o cover da Gwyneth Paltrow em Glee da música da Adele, Turning tables. Para quem não sabe, eu detesto Glee, e abomino a sem sal e sem graça da Paltrow, não obstante, adorei a interpretação.
Anúncios

Links da semana

Sim, ainda estou viva! E tenho ótimos links, para você passar seu lindo final de semana, na rede mundial de computadores.



Desenho: Criatividade

Websérie: The Walking Dead

Novidades: Novo Iphone 4s






Futuro: Apple

Olhe os sinais

Quem aqui nunca fez um pedido a uma estrela cadente?

Fonte.
Não quero desvanecer dos meus leitores a esperança no amor, nem pedir que deixem de crer nas estrelas (embora cientificamente elas são astros indiferentes às insignificantes vontades de seres mortais que lhes são nanométricos, proporcionalmente falando), mas gostei da tirinha, a vida é uma coisa mais prática do que imaginamos. 

Friendzone até quando?

Nada melhor que começar o post esclarecendo aos leitores do que se trata: friendzone (tradução literal: zona da amizade) é aquele lugarzinho “especial” em que uma pessoa te coloca, te tranca e joga a chave fora. Parece um sonho, mas não é quando você gostaria de ter “algo a mais”.
Tradução adaptada: Algumas vezes o coração não se conforma em vocês serem “só amigos”.
Fonte da imagem.
A questão de ser considerado só amigo ou potencial companheiro tem muito a ver com como a outra pessoa enxerga as coisas. Se você é amiga de um cara, sabe que ele curte mulheres que andam de salto e que tem cabelão, e você vive de allstar e cabelo joãozinho, saiba que ele te enxerga literalmente como um joãozinho. Brother é aquela coisa, você não considera ter nada com a pessoa, pois seria como cometer incesto!
Então como retirar da mente da pessoa a idéia incestuosa? Inception, claro! Primeiro, coloque a pessoa para dormir… Há alguns magikarps, amigos, que jamais tornar-se-ão gyarados. Porém, a conformidade com a situação está na sua postura. Se para toda garota/cara que você conhece você já começa com a postura de “não tenho a mínima chance e portanto vou agir como um(a) brother/sister assexuado que só quer se divertir e ser amigo para todas as horas” é assim que você será enxergado(a)!
Alguns sinais de que você está plantando a sementinha da friendzone:
  • Vocês trocam detalhes de vida amorosa não como quem está se conhecendo, mas como se faz entre garotos, ou entre garotas, ou entre uma garota e seu melhor amigo gay.
  • Você sabe que seu/sua amigo/amiga não te acha atratente.
  • Você se contenta em ser amiguinho(a) pois isso é melhor do que nada.
  • Você acha que uma hora milagrosamente a pessoa vai se apaixonar por você também, como o momento em que todas as pessoas atraentes do universo morrerão de uma doença maligna e então seu/sua amigo/amiga terá que escolher entre ficar com uma árvore ou você, e você está fazendo todo o possível para ser melhor que uma árvore!
Contribuição do Kabral.
Bom, eu já dei o caminho das pedras, se você seguiu todos os passos, vá para a prisão no jogo da Conquista Imobilíário, fique infinitamente sem jogar, esperando a vida passar. Deixe os dados para quem tem coragem de jogar.
Continuando: o pior caso de friendzone é quando um relacionamento seu termina e a pessoa diz que você é legal demais e gostaria de continuar sendo sua amiga. Meu caro, WHAT THE HELL ARE YOU DOING?! Onde está a sua auto-estima quando você se permite dar os benefícios de sua preciosa amizade a uma pessoa que deseja estar ao seu lado apenas para aproveitar o que lhe convém? Eu posso estar muito errada, mas o “vamos ser amigos” significa: não me importo com os seus sentimentos, mas você me diverte, fique por perto, ok? (acho que vocês entenderam a que caso se aplicam as minhas palavras).
Então amigos conterrâneos da Friendzone, vamos pegar nossas coisas e mudar de país? O que acham?

Meninas, aprendam!

Chega um momento em que é importante ter uma conversa de mulher para mulher com as suas leitoras:

Alô você que tem mania de falar que homem não presta e só sabe brincar com os seus sentimentos:

Fonte.
A tirinha é pura piada, mas é coisa séria. Você deixa aquele seu amigo fazer TUDO por você, você joga charminho e depois vem com o papo de que é só amizade e não quer nada sério? ATÉ QUANDO? Acreditem, o tipo de cara que faz de tudo para te conquistar é exatamente aquele que te merece, e não aquele outro idiota que fica te ignorando e você adora.
E tem mais, o Link faz isso tudo, mas a Saria sempre esteve ao lado dele. Você também não ajuda, não é, Link?

Think about

Não te avisaram, mas a  Terra não gira mais em torno do Sol, ela e o sol inclusive, giram em torno desse carinha: 
Contem para  mim: vocês já conheceram algum indivíduo dramático? O dramático é uma pessoa que passa por diversos infortúnios na vida. O seu dinheiro nunca dá para nada, a sua família sempre está com problemas de doença, ele está sempre sozinho, seu emprego é pior do que carregar pedras morro acima todo dia. Ele sofre tanto que sempre faz questão de comentar a respeito o tempo todo. Todo mundo conhece um sujeito desses, não?
Já passou pela situação de você estar se abrindo para uma pessoa e então, em vez de lhe ouvir, ela lhe diz: “é que você nunca passou por algo pior que isso, eu por exemplo…”. Aí estão dois pecados mortais dos relacionamentos humanos: 1. Não saber ouvir, 2. Diminuir o sofrimento alheio. Posso estar errada, mas cada pessoa tem sofrimentos proporcionais à sua idade. Uma criança que é a última a ser escolhida no time de futebol do pré se sente praticamente da mesma forma que um adulto que nunca consegue uma promoção enquanto seu chefe passa todos na sua frente. O fato de os pais de uma amiga estarem se separando e ela estar triste por isso nunca poderá ser reduzido por outra pessoa, apenas porque os pais desta morreram. Diminuir o sofrimento diminui a dor? Ou apenas reduz a liberdade da pessoa em poder se abrir para você?
A tirinha era apenas para divertir e o post não é uma indireta específica, apenas um convite para todos, dramáticos ou não: vamos combinar de hoje sermos gratos por tudo e não reclamarmos de nada? 

É legal, admita

Você com seus 20 e poucos anos, quando tinha seus 15, era coisa de idiota cantar a música tema de Pokémon? Com certeza era!

Todavia, depois dos 20 você não precisa mais ficar provando que já cresceu. Sim, se você é adolescente e passa a sua vida tentando provar às pessoas que não é mais aquela criança ridícula que colecionava beyblades, saiba que é um passatempo sentar-se com seus amigos e lembrar-se que vocês colecionaram tazos, que amavam pokémons (e amam, pokémom é muito amor) e várias outras coisas consideradas infantis.  E por que a música ou os filmes não estariam também na pauta?
Para ser aceitos, diversas vezes nos acostumamos a negar nossa própria natureza. Em troca conseguimos uns sorrisos, que são os “likes” do Facebook da vida real. Cedo ou tarde, espera-se que seja cedo, ocorre uma libertação, em que você percebe que o que você ouve, lê, fala, veste e vive tem que agradar a você primeiro, antes de a qualquer outro ser humano, e então, independente das influências da mídia, da moda e dos seus amigos, o que você disser que é legal, será, não importa o quão tosco isso seja (ressalva para crocs: nunca é legal, ok?)
Spice Girls era bacana demais, ok? Você conseguiria admitir isso, ou algo parecido?

Os olhos não se fartam de ver

Mais um momento no blog para levar todos a uma pequena reflexão:

Clique na imagem para ampliar.
E você pensando que ele teria conseguido uma bola de beisebol? 
Então qualquer pessoa pode pensar: mas que horror, como que as pessoas podem ser tão cruéis a ponto de apreciar uma cabeça humana! Isso nunca existiu, os homens não podem ser tão cruéis!
Opa, somos cruéis sim, e temos um amor por tudo que possa se chamar espetáculo. Hoje um espetáculo para nós é assistir a um concerto, uma obra teatral ou qualquer coisa do âmbito artístico. Porém a palavra deriva do latim spectacùlum, cujo significado original é algo interessante de se assistir, escandaloso, inconveniente.
Já dizia o Rei Salomão em Eclesiastes 1:8 “Todas as coisas são canseiras tais, que ninguém as pode exprimir, os olhos não se fartam de ver, nem os ouvidos de ouvir”.
Quando presenciei uma enchente, encontrava-se mais pessoas preocupadas em fotografar o evento e seus estragos do que em ajudar os outros com as dificuldades de passagem, ou a ajudar a limpar os carros e levantar as motos arrastadas.
Será que este prazer por desgraças assusta só a mim?

É mesmo aquilo que você imagina?

Em uma volta randômica pelo Brawl in the Family, encontrei a tirinha abaixo.

Você já sonhou d+ com alguma coisa e quando chegou lá, não era tudo aquilo que você pensava? Ou chegou a se perguntar: e o que eu faço agora?
É ótimo ter objetivos de vida, mas e quando se conquista, tal qual uma criança que ganhou o boneco que queria, você vai jogar fora?
Acho que todo filme de terror em que uma criatura maligna concedia desejos à mortais ensinava apenas uma coisa: cuidado com o que você deseja. Você não sabe o que é bom para você, o que é bom hoje pode se transformar no seu inferno amanhã. 

P.S.: É claro que, se eu fosse a pequena sereia, e encontrasse o Waluigi em vez de o príncipe Eric na praia, eu iria para o fundo do mar viver feliz para sempre XD

Nada mais que a verdade

Ontem falando com uma amiga, ela comentou sobre o que faz com que relacionamentos e casamentos não dêem certo: as pessoas sempre vendem a imagem meramente ilustrativa do produto.

(e eu ainda acentuo o primeiro E do credelevê tá, sou retro)

No começo de um namoro todo mundo é legal, é divertido, ri das suas piadas, e tudo é agradável. O problema é que quando o relacionamento se estreita, os defeitos vão se tornando visíveis, e aparentemente, nenhum dos envolvidos estava preparado para uma surpresa dentro do kinder ovo.

Como já dizia meu amigo Denis Diderot: “A distância é uma grande promotora da admiração”.

Um dia um amigo me disse: nossa, eu demoro tanto pra arrumar meu cabelo, vou ver a namorada, e aí ela bagunça tudo T-T, odeio isso! O que eu faço?
Então galerinha, acho que falar a verdade com delicadeza é sempre melhor. Por que vai chegar uma hora que você vai estourar com a pessoa por uma coisa que se tornou muito maior do que de fato é.

Parando a auto-ajuda, vamos nos divertir com a tirinha:

Clique para ampliar.

Como pode existir gente que não gosta de falar por telefone? Oh my….